A-A+

Com apenas 30 minutos disputados, Cisneros aguarda mais chances

Meia argentino não tem sido utilizado pelo técnico Márcio Goiano, ficando fora muitas vezes da lista de relacionados

Nahuel Cisneros em treinamento no NáuticoNahuel Cisneros em treinamento no Náutico - Foto: Léo Lemos/Divulgação/Náutico

No jogo que marcou a reabertura do estádio dos Aflitos, em dezembro do ano passado, um meia baixinho do Newell’s Old Boys/ARG, adversário do Náutico no amistoso, chamou atenção dos alvirrubros. Dias depois, o atleta de 20 anos desembarcaria no Timbu. Elogiado pela comissão técnica e diretoria, Nahuel Cisneros chegou com a expectativa de aumentar a disputa no meio-campo. Meses depois, o argentino é um dos atletas com menor participação com a bola rolando.

Cisneros atuou por apenas 30 minutos com a camisa alvirrubra, entrando no segundo tempo da partida do Náutico contra o Petrolina, vencida por 5x0, nos Aflitos. Jogo que foi disputado no final de janeiro. Desde então, o argentino intercalou momentos na reserva e até mesmo fora da lista de relacionados. Ele só não é o atleta com menor tempo de utilização porque o atacante Tarcísio ficou apenas nove minutos em campo, antes de se lesionar e ser substituído.

“Ele fez um jogo contra gente e impressionou. Sei que o torcedor que ver Cisneros e
nós entendemos, mas preciso dar atenção para todos”, afirmou o técnico Márcio Goiano. O jogador concorre hoje por espaço no banco com nomes como Lucas Paraíba e Rafael Assis.

Leia também:
Goiano não descarta utilização de Wallace e Odilávio juntos no ataque
DM avalia situações de Robinho e Sueliton

Veja também

Florentín lamenta erros e queda anímica do Sport em derrota para o Atlético-MG
Insatisfeito

Florentín lamenta erros e queda anímica do Sport em derrota para o Atlético-MG

Em nota, Roberto Fernandes lamenta rebaixamento: "os problemas foram maiores"
Santa Cruz

Em nota, Roberto Fernandes lamenta rebaixamento: "os problemas foram maiores"