Série B

Com autoridade, Náutico vence Guarani e renova esperanças

Timbu não teve problemas na maior parte do jogo e golaço de Kieza fechou o marcador

Kieza comemora golaço que ampliou placar contra o GuaraniKieza comemora golaço que ampliou placar contra o Guarani - Foto: Caio Falcão / CNC

Já era hora! Um mês e meio depois, o Náutico retomou as vitórias na Série B do Campeonato Brasileiro nesta terça-feira, após superar o Guarani por 2x0, nos Aflitos, pela 25ª rodada. O Timbu confirmou o rendimento ascendente em campo sob o comando de Hélio dos Anjos e quebrou a sequência negativa de oito jogos, com gols de Bryan e Kieza. Agora, os alvirrubros secam o Cruzeiro (16º) para a luz no fim do túnel ser mantida, a 4 pontos de distância neste momento.

O técnico Hélio dos Anjos repetiu a formação inicial da rodada passada. A novidade no banco de reservas é o volante Jhonnatan, recuperado de lesão. Por outro lado, Bustamante e Álvaro seguiram vetados. Já Igor Miranda ficou de fora por dores na parte posterior da coxa direita e Renan Foguinho com uma lesão panturrilha direita. Marcos Vinícius não foi relacionado por opção técnica.

O jogo

Assim como nos jogos recentes, o Náutico não se intimidou com a boa fase do adversário e mostrou as caras. Na primeira investida perigosa, aos 2 minutos, Jean Carlos tentou encobrir o goleiro e foi bloqueado. Em seguida, Erick teve a chance de pegar o rebote, mas errou o tempo de bola. O Guarani também respondia, mas em menor medida. A melhor chance do lado visitante ocorreu aos 14, quando Júnior Todinho ficou cara a cara com o goleiro Anderson, mas Djavan apareceu na hora certa e evitou o primeiro gol da partida. Bugrinos ainda alegaram pênalti não marcado pelo árbitro.

Na sequência, a frustração com o lance teve proporções ainda maiores. Aos 18, Bryan escapou da marcação, individualizou o lance e chutou cruzado para abrir o placar. Com a vantagem, os alvirrubros diminuíram o ritmo e decidiram valorizar a bola e o relógio. Os paulistas, por sua vez, usaram a força do trio de ataque para incomodar os donos da casa, mais especificamente no lado esquerdo. Anderson foi acionado pela primeira vez aos 28 minutos, quando Pablo chutou no canto esquerdo da meta, mas o arqueiro alvirrubro espalmou com segurança. 

Segundo tempo

Na volta do intervalo, o Guarani aumentou o ímpeto ofensivo, mas não transformou a pressão em chances claras de gol. Já o Náutico apostava na transição em velocidade e, mais confiante, na eficiência diante da meta adversária. Por meio da mistura desses ingredientes, estava por vir o segundo gol pernambucano. Aos 23, Kieza arrancou atrás da faixa central, fugiu da marcação e, com muita frieza, passou pelo goleiro e balançou as redes. O Guarani até tentou diminuir, com chute perigoso de Rafael Costa, mas o Timbu controlou o restante do jogo. 

FICHA TÉCNICA

Náutico 2
Anderson; Hereda, Camutanga (Rafael Ribeiro), Ronaldo Alves e Kevyn; Rhaldney, Djavan (Matheus Trindade), Bryan e (Dadá Belmonte) Jean Carlos (Ruy); Erick (Jorge Henrique) e Kieza. Técnico: Hélio dos Anjos.

Guarani 0
Gabriel Mesquita, Cristóvam, Wálber, Romércio e Bidu; Bruno Silva (Marcelo), Murilo Rangel (Arthur Rezende) e Lucas Crispim; Pablo, Júnior Todinho (Rickson) e Bruno Sávio (Rafael Costa). Técnico: Felipe Conceição. 

Local: Aflitos (Recife/PE)
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
Assistentes: Esdras Mariano de Lima Albuquerque e Ruan Luiz de Barros Silva (ambos AL)
Gols: Bryan, aos 18 do 1ºT (NAU); Kieza, aos 23 do 2ºT (NAU)
Amarelos: Djavan (NAU), Bruno Sávio (GUA), Camutanga (NAU), Bruno Silva (GUA), Júnior Todinho (GUA), Ruy (NAU)

Veja também

Eslovênia acusa comitê organizador do Mundial de Handebol de servir comida estragada
Handebol

Eslovênia acusa comitê organizador do Mundial de Handebol de servir comida estragada

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno
Sport

Com 21% de chance de queda, Sport encara sequência que lhe deu apenas quatro pontos no 1º turno