Esportes

Com elencos em remontagem, Náutico e Santa elegem lideranças para 2017

Pelas bandas da Ilha do Retiro, entretanto, a questão da liderança não é problema

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da SilvaEx-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - Foto: Marlene Bergamo/Folhapress

A troca de goleiros prota­­­­gonizada por Santa Cruz e Náutico, neste início de janela de transferên­­­­cias, movimentou as discussões em Pernambuco. A sensação deixada foi que, se os tricolores perderam um ídolo, com Tiago Cardoso a caminho dos Aflitos, a chegada de Júlio César injetou uma liderança nos vestiários do Arruda. Papel que, inclusive, anda escasso pelo lado coral com a saída de tantos atle­­­­­­tas, após o término da Série A do Brasileiro. O Tim­bu também não fica distante neste quesito. Hoje, dos três grandes, apenas o Sport pode desfrutar de tantas peças com poder de influência no grupo de jogadores. No entanto, candidatos ainda podem chegar, e até surgir diante deste cenário.

Era natural, ao ver a equipe titular do Santa Cruz que disputou a Série A do Campeona­­­­to Brasileiro, identificar peças com voz ativa dentro do grupo coral. Apesar de ídolo, o jeito pacato não fazia de Tiago Cardoso um líder nos vestiários. Mesmo assim, havia Léo Moura, Danny Morais, João Paulo, Derley e, principalmente, Grafite. Muitos desses atletas, inclusive, foram os responsáveis por ajudar funcionários do clube com cestas básicas, enquanto o clube devia meses de salários. Desses jogadores, três já não fazem mais parte do elenco para 2017. Enquanto Grafite acertou sua saída para o Atlético/PR, João Paulo fechou com o Botafogo. Já o volante Derley de­­­­ve ir para os Emirados Árabes. O futuro dos outros, entretanto, segue incerto.

Ainda não existe uma definição em relação à permanên­­­­­­cia de Léo Moura no Arru­­­­da, apesar de a diretoria coral ter o interesse no seu futebol. Danny Morais até está próximo de permanecer na equipe. Neste contexto, chega ao clu­­­­be o goleiro Júlio César, que sempre se destacou nos Aflitos como um líder nos vestiários. A sua importância deve ser levada em consideração, até porque os próprios cartolas corais já afirmaram que pretendem utilizar bastante as categorias de base na próxima temporada.

Por outro lado, a saída do goleiro Júlio César deverá conceder ainda mais liderança ao meia Marco Antônio. Experiente, o jogador chegou ao clube em setembro e, dentro de campo, foi peça fundamental para o clube seguir vivo na luta pelo acesso à Série A até a última rodada. Outra peça que poderá desempenhar tal função no elenco é Maylson. O próprio Dado Cavalcanti falou sobre a importância dos dois atletas. “Eles possuem características completamente diferentes em campo, mas precisamos disso. Não serão os dois únicos experientes do elenco. Não estamos contratando apenas garotos. Mas vai ser importante essa mescla”, disse o treinador.

Pelas bandas da Ilha do Retiro, tal quesito não é problema. A torcida rubro-negra pode identificar facilmente as diferentes características que há no elenco. Além dos ídolos Magrão e Durval, que farão parte do grupo em 2017, existe uma grande possibilidade da permanência de Die­­­­go Souza. O meia que, além de desfrutar de uma devoção do torcedor, tem sido importante quando resolve se posicionar, tanto abertamente, em frente às câmeras, quanto junto aos atletas mais jovens. A diretoria até já afirmou que o Campeonato Pernambucano será disputado apenas pelos garotos do clu­­­be. Além desses três atletas, o Leão conta com o ex-alvirrubro Ronaldo Alves.

Veja também

Após mais de um ano, Vágner deixa o Náutico por conta de dores no joelho
Despedida

Após mais de um ano, Vágner deixa o Náutico por conta de dores no joelho

Após vitória, Mazola agradece à torcida, elogia partida do Náutico e rebate rumores de racha
Náutico

Após vitória, Mazola agradece à torcida, elogia partida do Náutico e rebate rumores de racha

Newsletter