Com força máxima, Atlético Paranaense encara Capiatá no Paraguai

Na partida de ida, em Curitiba, o Furacão acabou surpreendido pelo Capiatá, que foi para cima em busca de um bom resultado e garantiu um empate em 3x3

Felipe Gedoz é destaque no Atlético-PRFelipe Gedoz é destaque no Atlético-PR - Foto: Heuner Andrey/AFP

O Atlético Paranaense entrará em campo contra o pequeno Deportivo Capiatá no Paraguai, nesta quarta-feira na partida de volta do confronto da terceira fase da Libertadores, e terá força máxima para buscar uma vitória simples que lhe valerá a vaga na fase de grupos da competição.

Na partida de ida, em Curitiba, o Furacão acabou surpreendido pelo Capiatá, que foi para cima em busca de um bom resultado e garantiu um empate em 3x3, um resultado que mantém o confronto totalmente aberto, mas com ligeira vantagem paraguaia.

Para se classificar, o Atlético Paranaense precisará vencer a partida ou empatar por mais de três gols. Se os dois clubes repetirem o placar da ida, decidirão a vaga nos pênaltis.

O vencedor do confronto não terá vida fácil na próxima fase, já que ocupará a última vaga do grupo 4, o chamado 'grupo da morte' da Libertadores, no qual já esperam o San Lorenzo, da Argentina, o Universidad Católica, do Chile, e o Flamengo.

Na segunda fase, o clube paranaense precisou passar pela montanha russa de emoções das cobranças de pênaltis para eliminar o Millionarios, da Colômbia (1-0, 0-1).

Para evitar passar por essa situação novamente, o técnico Paulo Autuori poderá contar com força máxima para o duelo decisivo.

O meia Carlos Alberto, que ficou de fora da partida de ida, estará à disposição e nenhum outro jogador está machucado ou suspenso. Somente o volante Otávio, o meia Felipe Gedoz e o atacante Grafite estão pendurados, mas nada impede que sejam escalados.

- Jovem Capiatá quer surpreender -

Do outro lado do campo estará o humilde Deportivo Capiatá, que segue querendo provar ter condições de disputar a fase de clubes da Libertadores.

Em oito anos de vida, o Capiatá vem em uma crescente fulminante e tem como grande feito da carreira a vitória sobre o Boca Juniors, em pleno estádio La Bombonera, pela Copa Sul-Americana do ano passado.

Comandado pelo técnico Diego Gavilán, ex-jogador com experiência no Brasil, onde atuou no Internacional, Grêmio, Flamengo e Portuguesa, o Capiatá deverá escalar praticamente a mesma equipe que buscou o ótimo empate em 3 a 3 na ida, em Curitiba.

Expulso na ida, o zagueiro Jorge Paredes deverá dar lugar ao volante Cristian Martínez, enquanto Néstor González e Ramón Ortigoza formarão a dupla de zaga.

A partida será apitada por um trio argentino, formado pelo árbitro Néstor Pitana e os assistentes Gustavo Rossi e Diego Bonfa.

FICHA DO JOGO

Deportivo Capiatá
Bernardo Medina - Carlos Bonet, Néstor González, Ramón Ortigoza, Cristian Martínez - Gustavo Noguera, Eduardo Ledesma, Alexis González, David Mendieta - Julio Irrazábal e Roberto Gamarra. T: Diego Gavilán.

Atlético-PR
Weverton - Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno, Sidcley - Otavio, Lucho González, Felipe Gedoz (Carlos Alberto), Nikao - Pablo e Grafite. T: Paulo Autuori.

Veja também

Brasileira Duda Amorim recebe prêmio de melhor da década
Handebol

Brasileira Duda Amorim recebe prêmio de melhor da década

Veja os melhores momentos da vitória do Lakers sobre o Milwaukee Bucks
NBA

Veja os melhores momentos da vitória do Lakers sobre o Milwaukee Bucks