A-A+

Futebol

Com gol nos acréscimos, Náutico perde para o Remo

Timbu estava segurando empate até os 52 minutos, mas sofreu o revés e amargou a quarta derrota seguida na Série B 2021

Lances de Remo 1x0 NáuticoLances de Remo 1x0 Náutico - Foto: Fernando Torres/Agif/Folhapress

No último lance do jogo, aos 52 minutos, o Náutico sofreu o gol que cravou a derrota por 1x0 para o Remo, no Baenão, nesta sexta (24), pela Série B do Campeonato Brasileiro 2021. Sob os olhares do técnico Hélio dos Anjos, que ainda não estava à beira do gramado, o Timbu chegou ao sexto jogo seguido sem triunfos no torneio - quarta derrota consecutiva. Os pernambucanos estão agora em 10º, com 35 pontos.  

A torcida do Náutico gostaria de ver duas novidades no Baenão: uma nova escalação e a presença do técnico Hélio dos Anjos no banco de reservas. Apenas a primeira foi possível. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não liberou a presença do comandante por questões jurídicas. O auxiliar Marcelo Rocha estava à beira do gramado. 

Em campo, um Náutico bastante modificado. Yago e Carlão na zaga, Breno Lorran na lateral esquerda. Júnior Tavares no meio-campo e Álvaro ganhando espaço no ataque, com Vinícius. A principal mudança, todavia, foi na postura. Marcando alto, o Timbu pressionou os mandantes, acelerando o jogo principalmente pelas laterais. De fora da área, Jean e Trindade quase marcaram.

A pressão do Náutico foi diminuindo a partir da metade do primeiro tempo. O Remo cresceu e passou a explorar as costas de Hereda. Por duas vezes, os paraenses criaram lances reais de gol da mesma forma: avanço pela esquerda e cruzamento rasteiro para quem chega pelo meio. Em ambas, os defensores alvirrubros conseguiram desviar as finalizações para evitar o gol. 

Com Álvaro apagado - posteriormente ele foi substituído por Giovanny - , Vinícius acumulou também a função de pivô no ataque do Náutico. Os visitantes seguiam trocando passes no campo ofensivo, mas sem a mesma velocidade do início da primeira etapa. No Remo, o perigo morava nos contra-ataques. Em um deles, Lucas Tocantins chutou, a bola resvalou na defesa e por pouco não entrou.

Em uma dividida com um atacante do Remo, o goleiro Alex Alves levou a pior e deixou o gramado para a entrada de Jefferson. Minutos depois, a rede alvirrubra foi balançada. Após escanteio, Jansen subiu mais alto que a zaga e testou para o gol. O lance, porém, foi invalido por conta da saída da bola pelo alto, antes da conclusão da jogada. Mas deveria ter servido de alerta. 

Aos 52, após expulsão de Carlão, o Remo teve outra chance na jogada aérea. Gedoz cobrou escanteio, Jefferson desviou e marcou o gol da vitória no apagar das luzes, para a euforia da torcida do Remo e frustração dos alvirrubros.

Ficha técnica

Remo 1

Thiago Coelho; Wellington Silva (Thiago Ennes), Rafael Jansen, Marlon e Raimar; Lucas Siqueira (Neto Moura), Arthur, Marcos Júnior (Pingo) e Felipe Godez; Victor Andrade (Jefferson) e Rafinha (Lucas Tocantins). Técnico: Felipe Conceição.

Náutico 0 

Alex Alves (Jefferson); Hereda, Yago, Carlão e Breno; Rhaldney (Djavan), Trindade, Júnior Tavares (Marciel) e Jean Carlos; Álvaro (Giovanny) e Vinícius. Técnico interino: Marcelo Rocha

Local: Baenão (Belém/PA)
Árbitro: Leo Simão Holanda (CE). Assistentes: Cleberson do Nascimento Leite e Eleutério Felipe Marques Junior (ambos do CE)
Gols: Jefferson (aos 52 do 2ºT)
Cartões amarelos: Wellington, Lucas Siqueira, Jefferson (R); Carlão (N)
Cartão vermellho: Carlão (N)

Veja também

Por 'comum acordo', regra que limita demissões de técnicos não inibe dança das cadeiras
Futebol

Por 'comum acordo', regra que limita demissões de técnicos não inibe dança das cadeiras

Com mudanças no meio e no ataque, Náutico encara a Ponte
Futebol

Com mudanças no meio e no ataque, Náutico encara a Ponte