Com início nesta 4ª, etapa de Peniche pode coroar Medina

Penúltima etapa do Circuito Mundial de Surfe pode decidir os títulos mundiais de 2019

Gabriel Medina pode ser tricampeão mundial em PenicheGabriel Medina pode ser tricampeão mundial em Peniche - Foto: Laurent Masurel/WSL via Getty Images

Penúltima etapa do Circuito Mundial de Surfe, o MEO Rip Curl Pro Portugal começa na madrugada desta quarta-feira em Peniche e pode decidir os títulos mundiais de 2019, antes das etapas que irão fechar a temporada no Havaí. Para Gabriel Medina, o tricampeonato antecipado só será possível de acontecer se ele chegar na final em Supertubos, o que já conseguiu duas vezes em oito participações. Já a havaiana Carissa Moore tem chances de conseguir o tetracampeonato nas semifinais da estreia do CT feminino.

São dois cenários que podem colocar Gabriel Medina em um seleto grupo de apenas cinco surfistas que conseguiram três títulos, desde o início do Circuito Mundial de Surfe Profissional em 1976. No primeiro, precisa chegar na final em Supertubos, o que já conseguiu duas vezes, ambas enfrentando Julian Wilson. Uma segunda vitória em Portugal pode lhe garantir o tricampeonato mundial se o vice-líder, Filipe Toledo, não tiver chegado nas quartas de final e o número 4 do ranking, Italo Ferreira, não for o outro finalista.

Leia também:
Medina vence etapa em piscina e assume a ponta do Mundial de surfe

Os três principais concorrentes já têm vitórias em Portugal. O tricampeonato antecipado também pode acontecer com a simples passagem de Medina para a grande final, desde que Filipe tenha perdido até a terceira fase e não consiga um nono lugar nas oitavas de final e se Italo não tiver chegado nas quartas de final. Além disso, o sul-africano Jordy Smith e o californiano Kolohe Andino não poderão ter passado para as semifinais, o que também levaria a decisão do título para o Billabong Pipe Masters.

Feminino

Diferente de Gabriel Medina, Carissa Moore pode confirmar seu quarto título mundial já nas semifinais do MEO Rip Curl Pro Portugal, desde que a vice-líder, Lakey Peterson, não tenha chegado nas quartas de final, a também norte-americana Caroline Marks não ter passado para a grande final e a australiana Sally Fitzgibbons não vencer o campeonato. Carissa faz uma temporada impressionante e os seus dois piores resultados, para trocar nestas últimas etapas, são quintos lugares.

Se ela perder antes disso, a decisão do título vai automaticamente para a ilha de Maui, onde acontece a grande final do CT feminino, com qualquer resultado de Lakey Peterson. Mas para seguirem com chances matemáticas, Sally e Caroline terão que ser finalistas em Portugal. Caso Carissa chegue na decisão do título em Supertubos, garante o tetracampeonato antecipado se Lakey não tiver passado para as semifinais e Caroline não vencer o evento. Se a havaiana ganhar o MEO Rip Curl Pro, confirma seu quarto título caso a final não for contra Lakey Peterson, que ainda poderia igualar seus 62.515 pontos com a vitória em Maui, forçando uma bateria extra para decidir o título mundial feminino de 2019.

Transmissão

O MEO Rip Curl Pro Portugal será transmitido ao vivo de Peniche pelo www.worldsurfleague.com, Facebook Live e pelo aplicativo da World Surf League. No Brasil, os canais ESPN também vão passar toda a competição ao vivo de Portugal, onde o fuso horário é de 4h a mais do Brasil. A primeira chamada desta quarta-feira ainda não foi anunciada.

Veja também

Na Fonte Nova, Bahia desafia tabu contra o Ceará
Futebol

Na Fonte Nova, Bahia desafia tabu contra o Ceará

Em clima de decisão, Náutico visita Figueirense no Orlando Scarpelli
Série B

Em clima de decisão, Náutico visita Figueirense no Orlando Scarpelli