Com teto fechado, Djokovic bate Rafael Nadal e volta à final de Wimbledon

Novak Djokovic, que já havia vencido a "primeira parte", bateu o número 1 Rafael Nadal por 3 sets a 2, parciais de 6/4, 3/6, 7/6 (9), 3/6 e 10/8, e enfrentará Kevin Anderson na final (8º do ranking).

Novak DjokovicNovak Djokovic - Foto: Oli Scarff/AFP

Depois de precisar ser interrompida, a segunda semifinal do simples masculino de Wimbledon foi finalizada na manhã deste sábado (14), com o teto da quadra central fechado, repetindo as condições da noite da última sexta-feira. Novak Djokovic, que já havia vencido a "primeira parte", bateu o número 1 Rafael Nadal por 3 sets a 2, parciais de 6/4, 3/6, 7/6 (9), 3/6 e 10/8, e enfrentará Kevin Anderson na final (8º do ranking).

Com a vitória conquistada em 5h15, o ex-número 1 do mundo retorna à final de Wimbledon depois de três anos, e busca o quarto título na grama sagrada. Em 2015, Djoko bateu Roger Federer e foi bicampeão seguido do torneio - no ano anterior também havia derrotado o suíço. Apenas na 21ª colocação do ranking, o sérvio veio ao Grand Slam britânico sem muita badalação e retomando a forma física.

Leia também:
Wimbledon: Djokovic vence '1ª parte' de semi contra Nadal


Novak Djokovic vai, aos poucos, voltando ao seu melhor tênis. Depois de praticamente dois anos abaixo do que pode oferecer, ficar fora do circuito por seis meses e passar por uma cirurgia no cotovelo, ele fará uma final de Grand Slam no próximo domingo.

Vale lembrar que a partida teve o início retardado em cinco horas por causa do longo confronto entre Kevin Anderson e John Isner. Desta forma, Nadal e Djokovic só puderam jogar até às 23h (horário de Londres) na última sexta, já que uma lei local determina que nenhum evento esportivo termine após isso.

Para que o teto fosse aberto, neste sábado, era preciso que os dois tenistas concordassem. O sérvio, porém, preferiu que as condições fossem mantidas. Com ele aberto, luz natural e maior ventilação, o jogo ficaria mais lento, beneficiando o estilo de jogo do espanhol.

Nadal e Djokovic têm uma das maiores rivalidades do tênis, com 52 confrontos finalizados contando este. Agora, o sérvio leva uma ligeira vantagem no retrospecto: 27 a 25. Na grama, eles mediram forças quatro vezes, com empate de duas vitórias para cada lado.

Nadal abafou o sérvio na rede, quebrou o segundo serviço dele no dia e forçou o quinto set. No momento em que isso aconteceu, Djokovic ficou revoltado, sobrando para o próprio corpo. Como os atletas recebem recomendação para não bater com a raquete na grama, para não estragá-la, o tenista não teve saída e bateu com o objetivo em sua perna.

Djokovic começou devolvendo bem, uma de suas principais características, fazendo Nadal se movimentar bastante para confirmar seus saques. Mas foi o atual número 1, explorando todo o seu repertório e indo à rede com inteligência, que fechou o quarto set.

Ambos seguiram respondendo bem aos saques e "vendendo caro" os games, o que só melhorou o espetáculo. Em momentos de pressão, tanto o espanhol quanto o sérvio se salvavam com bolas que faziam o público da quadra central aplaudir, às vezes em pé, o alto nível de tênis apresentado.

Veja também

Bryan valorização trabalho da preparação física no Náutico
Futebol

Bryan valorização trabalho da preparação física no Náutico

Pelé sobre Neymar: 'Sempre fico feliz quando vejo ele jogar bola'
FUTEBOL

Pelé sobre Neymar: 'Sempre fico feliz quando vejo ele jogar bola'