UCRÂNIA

Confira quais atletas ucranianos estão aderindo ao conflito contra a Rússia

Esportistas de diferentes modalidades estão se mobilizando na luta

Zinchenko é lateral do Manchester City Zinchenko é lateral do Manchester City  - Foto: OLI SCARFF / AFP

Muitos atletas ucranianos se mobilizaram contra a invasão russa de seu país, alguns chegando ao ponto de pegar em armas. Confira a lista com os principais.

Vitali Klitschko, ex-campeão mundial de boxe, tirou seu terno de prefeito de Kiev para  organizar a defesa de sua cidade e seus 3 milhões de habitantes. Seu irmão mais novo, Wladimir, também ex-campeão de boxe, alistou-se igualmente como reservista. O ex-campeão mundial dos leves Vasyl Lomachenko juntou-se ao batalhão de defesa territorial em Belgorod-Dnistrovsky, perto de Odessa. 

Os biatletas ucranianos desistiram de competir no Mundial que acontece em março. Em suas redes sociais, Dmytro Pidruchnyi, campeão mundial de perseguição em 2019, postou uma foto em traje de combate em Ternopil, no oeste da Ucrânia, onde diz ter entrado para a Guarda Nacional. 

Em um comunicado divulgado nesta quarta-feira, a Federação Internacional (IBU) informa que um ex-jovem biatleta ucraniano, Yevhen Malyshev, morreu esta semana servindo no exército ucraniano. Ele tinha 19 anos.

O tenista Serguei Stakhovsky, que já foi o 31º jogador do ranking mundial, também se juntou à "resistência territorial. 

Vários jogadores da seleção ucraniana de futebol- incluindo Oleksandr Zinchenko e Andriy Yarmolenko - pediram "resistência" contra a invasão russa, em um vídeo publicado pela Federação Ucraniana (UAF). O treinador ucraniano do clube moldavo Sheriff Tiraspol, Yuriy Vernydub, voltou ao seu país para ajudar a defendê-lo.

 

 

Veja também

Com gol nos acréscimos e pênalti polêmico, Náutico empata com Tombense
Futebol

Com gol nos acréscimos e pênalti polêmico, Náutico empata com Tombense

Sport comunica saída do técnico Gilmar Dal Pozzo
Futebol

Sport comunica saída do técnico Gilmar Dal Pozzo