Náutico

Confira técnicos que podem preencher espaço deixado por Chamusca, no Náutico

Nomes de Lisca, Roberto Fernandes e Jair Ventura agradam a diretoria alvirrubra

Lisca, técnico do América/MGLisca, técnico do América/MG - Foto: Twitter/América/MG

Após seis partidas no comando do Náutico, Marcelo Chamusca deixou o cargo de comandante alvirrubro na manhã desta quarta-feira (22). Sendo esta a segunda mudança de treinadores na temporada, a diretoria do Timbu, em contato com a Folha de Pernambuco, ainda não confirmou o nome de um sucessor para o cargo. 

“Temos agora que pensar no próximo  jogo, vamos com a comissão da casa, então não tenho como dizer um nome específico. Não esperávamos que seria tão rápido a passagem de Chamusca”, declarou o executivo de futebol Ari Barros, via telefone, após a saída do treinador.

Na partida contra o Remo, na próxima sexta-feira (24), o Náutico será comandado pelo auxiliar Marcelo Rocha. Em um dia de reuniões que podem definir o futuro do Clube da Rosa e Silva, a Folha de Pernambuco levantou alguns nomes que estão livres no mercado, encaixam ou agradam o Alvirrubro para a sequência da Série B.

Lisca

LiscaLisca começou o ano no comando do América/MG. Foto: Daniel Hott/América/MG

O técnico é o principal é o nome que mais agrada a diretoria do Timbu até o momento. Possui passagens no Náutico entre 2014 e 2015, com um total de 60 jogos e 25 vitórias Nesta temporada esteve no comando do Vasco da Gama, na Série B e América MG na Série A. No entanto, não conseguiu ter bons desempenhos por ambas as equipes.  

Com um caráter explosivo, o treinador é conhecido por dar dinâmica aos seus times. Seja no 4-3-3 ou no 4-1-2-3, Lisca é adepto da forte marcação e de uma transição ofensiva em velocidade. 

Segundo informações apuradas pela Folha de Pernambuco com o empresário do treinador, Jorge Machado, o clube pernambucano ainda não havia realizado nenhum tipo de contato com o técnico. 

Roberto Fernandes

Roberto Fernandes, técnico do Santa CruzRoberto Fernandes está no comando do Santa Cruz. Foto: Rafael Melo/Santa Cruz FC

Outro ex-treinador do Timbu. Conquistou o Campeonato Pernambucano de 2018, título que iniciou uma reviravolta positiva no clube, levando ao acesso à Série B e sólidas campanhas nos anos seguintes. Neste ano, foi rebaixado para a quarta divisão com o Santa Cruz, porém, esteve no comando do CRB, clube da segunda divisão, onde possui um aproveitamento de 66,6%.

Conhecido por seu pulso firme, o técnico não conseguiu elevar suficientemente os ânimos corais na Terceirona. Taticamente, principalmente por conta da necessidade de vitórias do time do Arruda, vinha escalando o Santa no 4-4-2, com dois centroavantes enfiados dentro da área. 

Apesar da ligação com o Náutico, declarou que ainda não foi procurado pela diretoria alvirrubra. 

Jair ventura

Jair Ventura estava na ChapecoenseJair Ventura estava na Chapecoense. Foto: Márcio Cunha/ACF


Ex-treinador do Sport, Jair foi um dos grandes responsáveis pela permanência do Leão na Série A no Brasileiro passado. Ciente da limitação técnica da equipe na ocasião, passou a utilizar o esquema 5-3-2 para se defender, mas que virava um 3-5-2 quando seus atletas tinham a posse de bola, com os laterais apoiando o setor ofensivo. 

Neste ano, porém, não conseguiu ter o mesmo sucesso sob o comando da Chapecoense, e foi demitido depois de ficar 14 jogos sem vencer um jogo no Brasileirão. Pela equipe catarinense, tinha como formação preferida o 3-4-3.   

A reportagem também tentou entrar em contato com os técnicos Dado Cavalcanti e Umberto Louzer, mas não obteve sucesso.

Veja também

Palmeiras anuncia fim do vínculo com volante Felipe MeloFutebol

Palmeiras anuncia fim do vínculo com volante Felipe Melo

Hamilton fica com a pole no GP da Arábia SauditaF1

Hamilton fica com a pole no GP da Arábia Saudita