Conquista coroada por ruptura de tabus históricos

Um dos mais emblemáticos da trajetória do Náutico, título de 2019 acaba com sina do Timbu em finais contra o Sport

O Náutico fez aniversário no dia 7 de abril, mas o presente veio duas semanas depois. Com a vitória diante do Sport, na Ilha do Retiro, o clube levantou sua 23ª taça do Campeonato Pernambucano. Um feito que, por si só, já é digno de festa. Mas é o contexto em que ele está inserido que torna a conquista uma das mais emblemáticas da história centenária do Timbu. O ano de 2019 ficará marcado pela ruptura de antigos tabus e jejuns.

Vencer o Sport em uma final. Um gosto que o Náutico não tinha desde 1968. Isso mesmo. Foi preciso aguardar 51 anos para novamente celebrar um título em cima do maior rival do Estado. O último havia sido o do famoso hexacampeonato pernambucano (1963-1968). De lá pra cá, o Timbu participara de mais nove decisões contra o Leão (1955, 1961, 1975, 1977, 1981, 1988, 1991, 1992, 1994, 2010 e 2014), com o mesmo desfecho em todas.

Se o último título diante do rival já tinha mais de meio século de idade, a então conquista recente na Ilha do Retiro era ainda mais velha. Antes de 2019, o Náutico fora campeão na casa do Sport em 1965. Há 54 anos, o Timbu ganhou os dois jogos da final, como mandante e visitante, ambos por 2x0. Depois, os alvirrubros desperdiçam a oportunidade de repetir a façanha em 1975, 1981, 1988, 1991, 1992, 1994 e 2010.

Para finalizar, o Náutico colocou fim ao incômodo tabu de nunca ter sido campeão contra o Sport após perder a partida de ida de uma decisão. Em outras quatro finais passadas, o Timbu sofreu com tropeços no primeiro encontro e não conseguiu reverter o cenário.

Em 1955, o Sport ganhou por 2x0. Nos dois duelos seguintes, não houve reviravolta: empate em 0x0 e novo tropeço, por 3x2. Caso parecido com o de 1961. Revés por 2x1 nos Aflitos no confronto de ida e resultados iguais aos de seis anos antes. Em 1988, o Timbu perdeu por 1x0 na ida e 4x1 na volta. Em 1994, derrota por 1x0. No embate posterior, os alvirrubros perderam por 2x0.

Considerando todas as finais de Estadual, a última vez que o Náutico se sagrou campeão após perder na primeira partida foi em 2004. O Timbu foi derrotado por 1x0 para o Santa Cruz, nos Aflitos. Na volta, no Arruda, ganhou por 3x0. Nesse mesmo ano, os alvirrubros também derrotaram o Sport na Ilha do Retiro por uma margem de dois gols de diferença. Feito que voltou a se repetir apenas em 2019.

Leia também:

Veja também

Com série de desfalques por conta da Covid-19, Náutico visita a Ponte Preta
Futebol

Com série de desfalques por conta da Covid-19, Náutico visita a Ponte Preta

Vale o acesso à Série B: Santa recebe o Brusque, pelo duelo final do quadrangular da Série C
Futebol

Vale o acesso à Série B: Santa recebe o Brusque, pelo duelo final do quadrangular da Série C