Contra os EUA, Brasil amarga nova derrota na Copa

Seleção nacional perdeu por 3 sets a 0 e, em sexto lugar, vê a chance de conquistar o inédito título mais longe

Seleção dos Estados UnidosSeleção dos Estados Unidos - Foto: Divulgação/FIVB

O Brasil foi derrotado por 3 sets a 0 pela seleção dos Estados Unidos e experimentou o segundo revés na Copa do Mundo de Vôlei Feminino, nesta quinta-feira (19), em Hamamatsu, no Japão. Com parciais de 25/22, 25/18 e 25/19, as norte-americanas foram superiores, garantiram permanência na vice-liderança da competição e jogaram as brasileiras para a sexta posição na tabela de classificação. Com o novo cenário, o Brasil se distancia ainda mais do título mundial. A ponteira Kelsey Robinson foi o destaque da partida, com 15 pontos cravados.

A seleção verde amarela não ofereceu resistência ao jogo proposto pelos EUA. No primeiro set, o Brasil mostrou grande dificuldade em barrar o ataque americano. As brasileiras pareciam simplesmente dispersas na partida. Isso ficou claro logo no início, quando as norte-americanas abriram um 10 a 3. O time comandado por José Roberto Guimarães tentou uma reação, diminuindo a diferença para três pontos, em 11 a 8. Tento, no entanto, insuficiente para barrar a capacidade ofensiva das adversárias. Foram 49 pontos de ataque das americanas contra 39 das brasileiras.

Leia também:
Brasil joga mal e sofre a primeira derrota no Mundial de vôlei no Japão
Brasil sua, mas vence Sérvia pelo Mundial de Vôlei
Seleção brasileira passa pelo Quênia e segue viva no Mundial

Pelo lado brasilero, Gabi Guimarães e Drussyla foram os nomes de destaque, com 12 pontos marcados cada. As ponteiras até ajudaram o Brasil a não sair de quadra sobre maior vexame. A seleção, então, engatou certa reação no set point, mas os EUA foram superiores e fecharam o set.

Na segunda parcial, o jogo já se encaminhava para uma vitória americana. Para evitar o que parecia concreto, Zé Roberto colocou Roberta no lugar de Macris. Nada que desse outro tom ao cenário da partida. As estadunidenses mantiveram uma distância elástica no placar e fecharam o set com sete pontos de diferença.

Ao contrário do final da Liga das Nações, jogo em que o Brasil abriu 2 a 0 sobre as norte-americanas e depois tomou a virada no tie-break, a quinta rodada do Mundial não terminou com o gostinho de revanche. Pelo contrário, os Estados Unidos confirmaram o favoritismo sobre a seleção verde amarela. No terceiro set, Lorenne deu o ar da graça e apareceu com mais frequência no ataque brasileiro. Mas o roteiro já estava escrito pelo time de Karch Kiraly.

A seleção brasileira entra em quadra, na madrugada do próximo domingo (22),às 3h, contra a China, líder da Copa, com 15 pontos. Já o próximo desafio dos Estados Unidos será contra o Japão, às 19h, também no domingo.

Veja também

Após domínio no clássico, injeção de 'entusiasmo' é celebrado no Sport para sequência na Série A2
Futebol Feminino

Após domínio no clássico, injeção de 'entusiasmo' é celebrado no Sport para sequência na Série A2

Sport passa pelo Náutico no retorno da Série A2
Brasileirão Feminino

Sport passa pelo Náutico no retorno da Série A2