Contratempos salvam uns e condenam outros

O acaso, um esquecimento de documentos... Detalhes pode tirar alguém do caminho da morte ou colocar

Professor e cientista político Elton GomesProfessor e cientista político Elton Gomes - Foto: Germano Rodrigues

Para os que acreditam, o destino é algo inalterável. O que tiver que acontecer está acima do poder do homem. Acompanhando todas essas tragédias de grande porte, como foi a de ontem, são várias as histórias de pessoas que escaparam da morte nos minutos finais, ou infelizmente entraram no caminho dela de última hora. Filho do treinador Caio Júnior, Matheus Saroli não estava na lista de embarque, mas queria viajar com o pai para um jogo tão importante como esse. Para isso, "ficou enchendo o saco" do pai nos últimos dias, sem sucesso. Até que na última segunda-feira venceu o pai pelo cansaço, mas acabou esquecendo o passaporte e a identidade, como relatou o próprio Matheus numa rede social. Por isso, acabou desistindo da ideia, restando apenas se despedir, sem saber que aquele seria seu último contato com patriarca da família Saroli. Na mensagem que postou, Matheus encerra o texto se mostrando forte e agradecido. "Vamos passar por isso. Obrigado a todos".

Já o comentarista da Fox Sports, o ex-jogador Mário Sérgio não deveria estar no voo. Na escala da emissora, inicialmente contava o nome do também ex-jogador Edmundo. Porém, por questões particulares, Edmundo pediu para que a escala fosse alterada e o companheiro de trabalho acabou indo no seu lugar, como relatou o jornalista Mauro Beting, ex-companheiro de ambos na própria Fox Sports. Há também o caso dos jogadores da própria Chapecoense que não embarcaram por uma escolha do treinador Caio Júnior e estavam bastante chateados. Foi o que aconteceu com os zagueiros Rafael Lima e Demerson, cortados da relação para a grande final da Sul-Americana. Em áudio enviado para o seu empresário via aplicativo de celular, Rafael chorou bastante e acredita que "Deus o poupou".

Aos 30 anos, Demerson não vinha tendo muitas oportunidades nesta temporada, mas estava disputando uma vaga no banco de reservas com o próprio Rafael Lima e com Marcelo, este último escolhido pelo técnico e vítima fatal no voo. "Vamos ter que juntar os cacos. O clube vai ter que ser totalmente reestruturado. Os diretores de futebol e o presidente estavam no voo, não só os jogadores. É muito difícil. Eu oro, peço a Deus que ninguém do voo tenha sofrido", declarou Demerson, em entrevista à Folhapress.

Outros que escaparam foram o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, e o presidente da Assembleia legislativa de Santa Catarina, Gelson Merigio, tiveram compromissos políticos de última hora e resolveram adiar para hoje o voo para a Colômbia, escapando da tragédia.

Veja também

Flamengo vence Fluminense no primeiro jogo da decisão do Carioca
Futebol

Flamengo vence Fluminense no primeiro jogo da decisão do Carioca

Com dois de Neymar, PSG faz nove em amistoso
Futebol Internacional

Com dois de Neymar, PSG faz nove em amistoso