Copa-2018: Fifa pede a TVs que evitem 'torcedoras bonitas'

Decisão da Fifa, organizadora da Copa-2018, foi tomada porque os casos de sexismo na Rússia são mais frequentes que os de racismo

Torcida inglesa no estádio LujnikiTorcida inglesa no estádio Lujniki - Foto: AFP

Após casos de assédio durante a Copa da Rússia, a Fifa determinou nesta quinta-feira (12) que emissoras de televisão devem evitar a exposição de 'torcedoras bonitas' durante a transmissão dos jogos da final e disputa do terceiro lugar.

Leia também:
Rússia minimiza episódios de briga e assédio na Copa
Ministro do Turismo releva caso de assédio na Rússia

Federico Addiechi, chefe do departamento de responsabilidade social da organização, afirmou que a decisão foi tomada porque os casos de sexismo na Rússia são mais frequentes que os de racismo.

Segundo a Farework, ONG parceira da Fifa responsável por monitorar discriminação e racismo, foram registrados 45 casos de sexismo e assédio a mulheres durante a disputa do Mundial. Desse número, 15 foram jornalistas atacadas e beijadas à força por torcedores.

"Estes casos aconteceram fora dos estádios e soubemos pela mídia e redes sociais, que nos permitem monitorar de uma maneira muito melhor a situação", disse Addiechi, chefe de sustentabilidade e diversidade da Fifa.

A disputa entre Bélgica e Inglaterra, que buscam a terceira posição no torneio, será neste sábado (14), às 11h. A final entre França e Croácia está marcada para domingo (15), às 12h.

Veja também

Brasil se impõe e goleia Peru em noite de testes de Tite
Copa América

Brasil se impõe e goleia Peru em noite de testes de Tite

Triênio e remuneração dos gestores: Conselho do Náutico propõe mudanças no Estatuto
Futebol

Triênio e remuneração dos gestores: Conselho do Náutico propõe mudanças no Estatuto