Copinha: Meio século como palco de grandes revelações

Grandes craques despontaram para o futebol nacional e internacional após destacarem-se na competição, criada em 1969

Rogério Ceni seguirá no comando do Tricolor do PiciRogério Ceni seguirá no comando do Tricolor do Pici - Foto: Divulgação

O Brasil sempre foi um celeiro de craques e muitos deles começaram a despontar cedo no futebol. Garotada que, desde 1969, tem como principal palco a Copa São Paulo de Futebol Júnior. O passado mostra que o desconhecido de hoje pode se tornar o protagonista de amanhã. Confira alguns craques que desfilaram o talento no maior competição sub-20 do País.

Na década de 70, a Copinha viu de perto o surgimento de craques que mais tarde integrariam a lendária Seleção Brasileira de 1982, considerada uma das melhores safras do País mesmo sem ter levantado o troféu da Copa do Mundo. O ex-volante Paulo Roberto Falcão, ídolo da Roma e do Internacional, foi vice-campeão em 1972, pelo Colorado. Mesmo ano em que Toninho Cerezo, campeão do mundial de Clubes pelo São Paulo, jogou com os jovens do Atlético/MG. Em 1973, o Fluminense foi o campeão da edição, com destaque para o zagueiro Edinho.

Os anos 80 marcaram o surgimento de nomes como Raí, então meia do Botafogo/SP e do centroavante Casagrande, do Corinthians. Romário, na época atleta da base do Vasco, foi “blindado” pelos cariocas e não disputou qualquer edição da Copinha. Outro melhor do mundo que não participou do torneio foi Ronaldo. Em 1993, o jogador de 17 anos já integrava o elenco principal do Cruzeiro. No ano seguinte, esteve ao lado de Romário na conquista do tetracampeonato mundial.

Filho do lendário Djalma Santos, o meia Djalminha foi campeão e destaque do torneio de 1990. Um ano depois, foi o atacante Denner quem roubou a cena. O jovem promissor, porém, teve pouco tempo para brilhar como profissional. Um grave acidente em 1994 culminou na morte do atleta. No gol, destaques para Dida, terceiro lugar com o Vitória em 1993, e Rogério Ceni, campeão da Copinha pelo São Paulo há 25 anos.

Melhor jogador do mundo em 2007, Kaká surgiu na Copinha de 2001. Um ano depois estava no elenco pentacampeão mundial de 2002 - ano esse em que Robinho deu suas primeiras pedaladas na base. Os atacantes Vágner Love (Palmeiras) e Fred (América/MG) disputaram a competição em 2003. Neymar e Paulo Heniruqe Ganso, ambos no Santos, foram as atrações em 2008. Dois anos depois, Lucas brilhou com a camisa do São Paulo. Três anos antes de vestir a camisa 9 do Brasil em uma Copa do Mundo, o atacante Gabriel Jesus, hoje no Manchester City, levou o Palmeiras até a semifinal da Copa São Paulo.

Leia também:
Santa inaugura CT com evento e campo recebe jogos e treino

Veja também

Sem vencer fora há mais de três meses, Sport também vive jejum contra Corinthians
Sport

Sem vencer fora há mais de três meses, Sport também vive jejum contra Corinthians

Brasil sofre primeira derrota, mas avança no Mundial de Handebol
Handebol

Brasil sofre primeira derrota, mas avança no Mundial