Corintiano é morto em briga antes de jogo com o Santos

É a terceira morte após a implantação da medida de torcida única em clássicos paulistas, em vigor desde 2016

Carro de torcedor corintiano atingido durante conflito com organizada do SantosCarro de torcedor corintiano atingido durante conflito com organizada do Santos - Foto: Polícia Militar/Divulgação

Espancado por torcedores santistas durante briga em Itaquaquecetuba (45 km de São Paulo), Danilo da Silva Santos, 30, morreu ao dar entrada no Hospital Santa Marcelina, na mesma cidade. A informação foi confirmada pelo delegado Francisco Del Poente, da delegacia central de Itaquaquecetuba.

"Não posso passar detalhes do caso porque ainda estamos registrando e colhendo depoimentos. Mas o torcedor morreu, infelizmente", disse o delegado. O hospital se negou a confirmar se a vítima, provavelmente corintiana, chegou sem vida ao local, como disseram policiais. Outras quatro pessoas sofreram ferimentos leves e foram liberadas pouco depois.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, seis torcedores foram presos, sendo cinco adultos, que serão indiciados por homicídio doloso. Um adolescente será encaminhado à Vara da Infância e da Juventude. O grupo foi reconhecido por testemunhas.

Ainda de acordo com a Secretaria, outras 16 pessoas, 15 maiores e um menor de idade, serão ouvidas pelo delegado e deverão ser autuadas por rixa qualificada, danos e crime previsto no Estatuto do Torcedor. Barras de ferro e pedaços de madeira foram apreendidos. A Folha de S.Paulo tentou entrar em contato com dirigentes da torcida, mas não teve sucesso.

Os torcedores do Santos se dirigiam ao Pacaembu, onde assistiriam ao clássico contra o Corinthians, realizado neste domingo (4) à tarde. Eles desceram de um ônibus antes de a confusão começar.

A confusão começou na avenida Almiro Dias e continuou até a estrada de Santa Isabel, em Itaquaquecetuba. Foi onde os santistas incendiaram moto e depredaram automóvel que tinha produto com escudo do Corinthians próximo ao vidro traseiro.
A polícia isolou o local, onde podiam ser vistos pedaços de madeira usados na briga.

Como acontece no futebol paulista desde abril de 2016 após confronto de torcidas do Palmeiras e do Corinthians que deixou um morto, os clássicos no Estado são realizados com torcida única. Como o mando da partida deste domingo era do Santos, apenas torcedores do time do litoral puderam comprar ingressos.

A decisão de fazer clássicos com torcida única não é unanimidade entre os dirigentes, embora estes considerem pouco provável conseguir mudar a determinação, encampada pelo Ministério Público, Polícia Militar e Federação Paulista de Futebol. "Eu acho que isso é a morte do futebol. Precisamos conversar para mudar isso", defende o vice-presidente do Santos, Orlando Rollo, ex-dirigente da Torcida Jovem.

Danilo é a terceira morte envolvendo torcedores organizados desde a implantação da medida. Em setembro de 2016, o corintiano Daniel Veloso, membro da Gaviões da Fiel, foi assassinado com golpes de barra de ferro em Itapevi, na Grande São Paulo. Em julho de 2017 o palmeirense Leandro de Paula foi esfaqueado por corintianos.

Veja também

Sem Kleina no banco, Náutico recebe Cruzeiro pela Série B 2020
Futebol

Sem Kleina no banco, Náutico recebe Cruzeiro pela Série B 2020

Jair Ventura ressalta importância do tempo que teve para treinar o time
Futebol

Jair Ventura ressalta importância do tempo que teve para treinar o time