CR7 faz 3 e Real humilha Atlético no último dérbi do Calderón

Com a vitória por 3x0, o Real se distancia do Barcelona

Biblioteca Nilo PereiraBiblioteca Nilo Pereira - Foto: Arthur de Souza

Com três gols de Cristiano Ronaldo, o Real Madrid deu um baile no vizinho Atlético (5º) ao vencer 3 a 0 o último dérbi disputado estádio Vicente Calderón, neste sábado, pela 12ª rodada da Liga Espanhola.

Mais líder do que nunca, o time 'merengue' chegou aos trinta pontos, abrindo quatro de vantagem sobre o arquirrival Barcelona, que mais cedo não passou do empate sem gols em casa com o Málaga (11º).

CR7 tornou-se o maior artilheiro da história do clássico madrilenho, com 18 gols marcados, um a mais que duas lendas do clube, o argentino Alfredo Di Stefano e o espanhol Santiago Bernabeu, que deu seu nome ao estádio do Real.

O craque português se despediu em grande estilo de outro estádio mítico de Madri, o Vicente Calderón, que recebeu o Real pela última vez no Campeonato Espanhol, já que o Atlético mandará seus jogos em uma nova arena, La Peineta, a partir da próxima temporada.

-CR7 sai vaiado, mas feliz 

O Real conseguiu se impor com muita facilidade apesar de ter o elenco dizimado por lesões em todos os setores do campo.

Na zaga, o técnico Zinedine Zidane voltando a apostar na jovem dupla Nacho-Varane, na ausência de Sergio Ramos e Pepe.

No meio, o francês não pôde contar com o brasileiro Casemiro e o alemão Toni Kroos, ambos lesionados, mas o croata Luka Modric voltou a ser titular, depois de passar mais de um mês fora de combate.

No ataque, Benzema, que também volta de lesão, ficou no banco, dando lugar a Lucas Vázquez, escalado ao lado dos craques Gareth Bale e Cristiano Ronaldo.

Do lado do Atlético, o técnico argentino Diego Simeone resolveu escalar Fernando Torres para formar a dupla de ataque com Griezmann, deixando Gameiro no banco.

'El Niño' passou em branco, e teve que assistir ao 'Hat Trick' de CR7, que abriu o placar aos 23 minutos de jogo, em cobrança de falta desviada pelo zagueiro Savic, que matou o goleiro Oblak.

O mesmo Savic também esteve envolvido no segundo gol, ao cometer um pênalti duvidoso no craque português aos 26 do segundo tempo. Enquanto a torcida reclamava da arbitragem, o artilheiro converteu a cobrança e ampliou a vantagem 'merengue'.

O terceiro saiu aos 32, em contra-ataque letal puxado por Gareth Bale.

O trio 'BBC' chegou a ser reformado por alguns minutos, com a entrada de Benzema no lugar de Isco, autor de uma grande partida, mas Zidane se deu até ao luxo de tirar CR7 aos 38, colocando em campo o colombiano James Rodríguez.

Vaiado pela torcida 'colchonera', o três vezes melhor do mundo estava só sorrisos quando saiu de campo, longe da cara de poucos amigos que costuma mostrar nas poucas vezes em que é substituído.

Sem Messi, sem graça

Mais cedo, no Camp Nou, o Barça não pôde contar com o craque argentino Lionel Messi, que desfalcou o time de última hora por ter "apresentado um quadro de indisposição e vômitos", nem com o uruguaio Lionel Messi, suspenso.

Único representante do trio 'MSN', Neymar tentou carregar o time pelas costas, mas esbarrou no goleiro camaronês Kameni, que fez grandes defesas e segurou o empate do time andaluz, apesar do domínio total dos catalães,

Com incríveis 81% de posse de bola, o atual campeão chegou até a jogar mais de vinte minutos com um a mais em campo, com a expulsão de Diego Llorente, mas nem isso foi suficiente.

A torcida catalã reclamou bastante da arbitragem, com um pênalti não marcado no zagueiro Piqué a cinco minutos do fim.

"É claro que entramos em campo com a ideia de ganhar e tentamos de tudo, umas 10.000 vezes. Tem sido difícil enfrentar adversários que jogam fechados atrás. Criamos mais chances no segundo tempo, mas faltou um pouco de sorte", lamentou o volante Sergio Busquets.

O time andaluz já havia aprontado para cima do Barça na temporada retrasada, em fevereiro de 2015, com vitória por 1 a 0 no Camp Nou.

Mais cedo, o brasileiro Paulo Henrique foi titular do Sevilla (3º), que conseguiu uma grande vitória de virada por 3 a 2 no campo do Deportivo La Coruña (16º), em partida que chegou a perder por 2 a 0.

Com a vitória na Galícia, os comandados de Jorge Sampaoli ocupam o terceiro lugar, reduzindo para dois pontos a diferença para o Barça.

Resultados da 12ª rodada do Campeonato Espanhol

- Sexta-feira:

Betis - Las Palmas 2 - 0

- Sábado:

Deportivo La Coruña - Sevilla 2 - 3

Barcelona - Málaga 0 - 0

Eibar - Celta Vigo 1 - 0

Atlético de Madrid - Real Madrid 0 - 3

- Domingo:

(09h00) Alavés - Espanyol

(13h15) Valencia - Granada

(15h30) Sporting - Real Sociedad

(17h45) Athletic Bilbao - Villarreal

- Segunda-feira:

(17h45) Leganés - Osasuna

Classificação: Pts J V E D Gp Gc SG

1. Real Madrid 30 12 9 3 0 34 10 24

2. Barcelona 26 12 8 2 2 32 13 19

3. Sevilla 24 12 7 3 2 22 17 5

4. Villarreal 22 11 6 4 1 19 7 12

5. Atlético de Madrid 21 12 6 3 3 25 11 14

6. Real Sociedad 19 11 6 1 4 18 12 6

7. Eibar 18 12 5 3 4 17 15 2

8. Athletic Bilbao 17 11 5 2 4 15 13 2

9. Celta Vigo 17 12 5 2 5 18 22 -4

10. Las Palmas 16 12 4 4 4 21 20 1

11. Málaga 16 12 4 4 4 17 16 1

12. Betis 14 12 4 2 6 13 22 -9

13. Alavés 13 11 3 4 4 11 15 -4

14. Espanyol 12 11 2 6 3 13 17 -4

15. Valencia 10 11 3 1 7 15 21 -6

16. Deportivo La Coruña 10 12 2 4 6 10 19 -9

17. Leganés 10 11 3 1 7 9 22 -13

18. Sporting 9 11 2 3 6 10 22 -12

19. Osasuna 7 11 1 4 6 12 21 -9

20. Granada 4 11 0 4 7 9 25 -16

Veja também

Santa Cruz define como chapa da situação Antônio Luiz Neto, para presidência do clube
Santa Cruz

Santa Cruz define como chapa da situação Antônio Luiz Neto, para presidência do clube

Brocador fica fora da relação pela segunda vez seguida no Sport
Sport

Brocador fica fora da relação pela segunda vez seguida no Sport