CR7 oferece pagar 14 milhões de euros em acordo com fisco

CR7 se declara culpado das acusações por suposta fraude fiscal, segundo o El Mundo, para encerrar as investigações do caso.

Cristiano Ronaldo trocou o Real pela Juventus na atual temporadaCristiano Ronaldo trocou o Real pela Juventus na atual temporada - Foto: Javier Soriano/AFP

 

O astro português Cristiano Ronaldo ofereceu pagar 14 milhões de euros para a Receita Federal espanhola e se declarar culpado das acusações por suposta fraude fiscal, segundo informações do El Mundo, para encerrar as investigações do caso. 

Leia também:
  
Fisco acusa CR7 de declarar só 4% de patrocínio
Diretora da Receita espanhola pede a prisão de CR7

"Cristiano Ronaldo oferece à Agência Tributária o pagamento de 14 milhões de euros e se declarar culpado dos quatro delitos fiscais de que é acusado", publicou o diário El Mundo.

Perguntada pela AFP, uma fonte próxima do caso confirmou a informação, destacando que existem negociações em andamento ainda sem acordo definido com CR7.

O jornal espanhol afirma que trata-se de uma "proposta formal", encaminhada para "encerrar seu caso com um acordo de conformidade" que evitaria um possível julgamento.

Cinco vezes vencedor da Bola de Ouro, CR7 é investigado por suposta fraude fiscal de 14,7 milhões de euros, relacionados com seus direitos de imagem.

A procuradoria acusa o atacante de utilizar uma estrutura de empresas localizadas na Irlanda e nas Ilha Virgens Britânicas, entre 2011 e 2014, para "ocultar as receitas geradas na Espanha por direitos de imagem, algo que indica o não cumprimento voluntário e consciente de suas obrigações ficais na Espanha". Em julho de 2017, o jogador compareceu a interrogatório e recusou as acusações. 

 

 

Veja também

Às vésperas de decisões dentro e fora de campo, Santa tenta construir elenco de 2021
Santa Cruz

Às vésperas de decisões dentro e fora de campo, Santa tenta construir elenco de 2021

Bandeira e outros dez viram réus por incêndio no CT do Flamengo
Incêndio no Ninho

Bandeira e outros dez viram réus por incêndio no CT do Flamengo