Craques brasileiros "exportados" defendem outras nações

Nessas eliminatórias da Copa de 2018, 14 brasileiros disputam competições após se naturalizarem em outros países

Morangos SilvestresMorangos Silvestres - Foto: Reprodução / Youtube

Sexto idioma mais falado no mundo, o português costuma ultrapassar as fronteiras e se espalhar por diversos países através de uma atividade extremamente globalizada: o futebol. Os jogos de outubro pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 servem como exemplo. Além dos 23 atletas da Seleção Brasileira convocados pelo técnico Tite para as partidas contra Bolívia e Venezuela, outros 14 jogadores nascidos no Brasil ou filhos de brasileiros estão nos gramados buscando uma vaga no Mundial da Rússia.

A grande maioria dos atletas representará seleções da Europa: Itália (Eder), Portugal (Pepe e Bruno Alves), Bulgária (Marcelinho), Suíça (Léo Lacroix), Polônia (Thiago Cionek), Armênia (Marcos Pizzelli) e Espanha (Diego Costa e Thiago Alcántara). Quem poderia integrar essa relação era o volante Thiago Motta. O jogador, que era presença constante na lista de convocados da Itália, foi preterido pelo treinador Giampiero Ventura.

Companheiro de Cristiano Ronaldo no Real Madrid, Pepe já enfrentou o Brasil na Copa do Mundo de 2010 e foi um dos destaques da seleção portuguesa na conquista da Eurocopa deste ano. Diego Costa chegou a ser convocado por Felipão em alguns amistosos, mas, no final, o sergipano acabou optando por defender a seleção espanhola, sendo um dos 23 escolhidos por Vicente del Bosque para a Copa do Mundo de 2014. Já Thiago é filho de Mazinho, campeão mundial pelo Brasil em 1994, e irmão de Rafinha, que recentemente conquistou a medalha de ouro pela equipe verde-amarela nos Jogos Olímpicos Rio-2016.

Além de Rafinha e Thiago, outros jogadores também possuem pelo menos um dos pais brasileiros. São os casos de Marcelo Moreno (Bolívia), Júnior Fernandes (Chile) e Beto da Silva (Peru) - todos com dupla nacionalidade. Moreno é o mais conhecido dos brasileiros, já tendo atuado por Flamengo, Cruzeiro e Grêmio. O centroavante defende atualmente o Changchun Yatai Football Club, da China. Sede da próxima Copa do Mundo, o Qatar também decidiu apostar na naturalização de jogadores brasileiros para reforçar sua seleção. O meia Rodrigo Tabata (ex-Santos) e o volante Luiz Júnior (ex-Uniclinic) foram convocados pelos árabes.

O número poderia ser ainda maior se, nesta semana, tivesse rodada das Eliminatórias da Concacaf. Os irmãos mexicanos Giovani e Jonathan dos Santos, filhos do ex-jogador brasileiro Zizinho, e Celso Borges, que defende a seleção costarriquenha, aumentariam a lista.

Veja também

Náutico contrata volante Antonio Bustamante
Futebol

Náutico contrata volante Antonio Bustamante

Na Arena, Sport perde para o Flu e amarga quinta derrota seguida
Brasileiro sub-20

Na Arena, Sport perde para o Flu e amarga quinta derrota seguida