Dado agora pode armar time do Náutico ao seu estilo

Na primeira passagem pelo Náutico, treinador já pegou a equipe formada. Agora, começará do zero

Festival FlutuaFestival Flutua - Foto: divulgação

 

Na primeira passagem de Dado Cavalcanti pelo Náutico, um trabalho que teve de ser desenvolvido sem o planejamento desejado. Durante a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro de 2014, o treinador desembarcou no Aflitos para comandar a equipe por 23 partidas. Foram nove vitórias, cinco empates e nove derrotas.

Um aproveitamento de 46%. O cenário em 2017 será completamente diferente. No próximo ano, o técnico poderá participar de todo o processo de reformulação do time. Reuniões com a diretoria, inclusive, estão agendadas para esta semana.
Ainda não foram definidos nomes dos jogadores do elenco de 2016 que podem receber propostas de permanência. Também não foi passada uma lista com os possíveis reforços para 2017. Do elenco de 2014 apenas João Ananias ainda tem contrato com o Timbu e Gaston e Júlio César eram os outros remanescentes. Ainda não é certo que o treinador irá aproveitar esses atletas. A promessa, no entanto, é de grandes mudanças no time que deixou escapar o acesso à Série A.

Para que o ano de 2017 seja positivo, um aspecto que não poderá ser repetido, em relação à primeira passagem de Dado Cavalcanti pelo Náutico, são os problemas financeiros. À época, o clube deveu três meses de salários aos atletas. A saída do comandante também não foi tranquila. Em 2016, já sob nova direção, o Náutico não teve esse tipo de problema. Fala-se, nos bastidores, que esse fato contribuiu de forma determinante para a volta do treinador aos Aflitos. O técnico também foi bastante criticado pela então gestão alvirrubra, quando decidiu não continuar no clube, e assinar com o Ceará.

Números na Série B
Em 128 jogos na Série B, na qual já comandou Paysandu, Paraná e Ponte Preta, além do Náutico, Dado conquistou 50 vitórias, 33 empates e 45 derrotas, obtendo um aproveitamento de 47,65%. O melhor desempenho foi uma sétima colocação pela equipe paraense, em 2015. Seu último trabalho também foi no Papão da Curuzu. Ele terminou a Série B na 14ª colocação, com 49 pontos. Antes de acertar com o Náutico Dado poderia ter ido para outro clube. Ao menos duas propostas oficiais foram feitas.

 

Veja também

CBB cancela Brasileiro Adulto 2020 e já planeja edição de 2021
Basquete

CBB cancela Brasileiro Adulto 2020 e já planeja edição de 2021

Sport e Santa se unem por ingressos solidários
Clássico das Multidões

Sport e Santa se unem por ingressos solidários