Futebol

Dado como morto, empresário de Haaland, Lukaku e Ibrahimovic desmente notícia em rede social

"Pela segunda vez em quatro meses eles me matam", declarou

Mino Raiola, super agente de futebol Mino Raiola, super agente de futebol  - Foto: Reprodução/Twitter

Empresário de grandes jogadores da Europa, como Erling Haaland, Romelu Lukaku e Zlatan Ibrahimovic, o nome de Mino Raiola esteve entre os mais comentados do Twitter na manhã desta quinta-feira (28). Após grandes jornais italianos como a "La Gazzetta dello Sport", anunciarem a sua morte, o empresário veio a público desmentir a informação. 

“Meu estado de saúde atual para aqueles que se perguntam: chateado,  pela segunda vez em quatro meses eles me matam. Parecem também capazes de ressuscitar”, comentou o empresário, em seu perfil pessoal no Twitter.

No intervalo em que seu falecimento ainda não tinha sido desmentido, o Real Madrid chegou a publicar uma nota em seu perfil oficial lamentando a “perda” do empresário. A publicação foi removida logo após Raiola desmentir a informação em suas redes sociais.

Atuando como empresário de atletas desde o final da década de 80, atualmente Mino Raiola é um dos maiores nomes do do ramo. É conhecido pelos seus altos valores nas negociações e nas grandes movimentações do mercado nos últimos anos. Outros atletas representados por ele são Donnarumma, Moise Kean, Pogba, Verratti e Mário Balotelli. 

No mês de janeiro, o empresário foi internado por problemas pulmonares, em decorrência de uma infecção causada pela Covid-19, e realizou uma cirurgia. Atualmente, segue internado no hospital San Raffaele, em Milão. O médico Alberto Zangrillo, chefe da UTI, declarou para a agência "ANSA" que Raiola ainda "luta para sobreviver".
 

 

Veja também

Andy Murray, lenda do tênis e bicampeão olímpico, anuncia aposentadoria em Paris
Adeus

Andy Murray, lenda do tênis e bicampeão olímpico, anuncia aposentadoria em Paris

Irã pede que atletas israelenses sejam proibidos de participar dos Jogos de Paris
Polêmica

Irã pede que atletas israelenses sejam proibidos de participar dos Jogos de Paris

Newsletter