Dado confirma time e minimiza nova ausência de Marco Antônio

Maylson entrará na vaga de Dudu, suspenso por conta da expulsão no clássico

Dado quer aumentar entrosamento com repetição de titularesDado quer aumentar entrosamento com repetição de titulares - Foto: Flávio Japa/Folha de Pernambuco

Após esconder a escalação do Náutico antes da partida contra o Santa Cruz, na estreia do Hexagonal do Título do Campeonato Pernambucano, o técnico Dado Cavalcanti preferiu abdicar do mistério e revelar o time que entra em campo nesta quarta (1º), contra o Central, no Antônio Inácio, pela segunda rodada do Estadual.

O treinador fará apenas uma modificação com relação ao time que ficou no 1x1 contra o Santa Cruz, na Arena de Pernambuco. Suspenso por conta da expulsão, o meia Dudu está fora. Seu substituto será Maylson. O jogador fará sua primeira partida como titular do Náutico em 2017 – o atleta ficou fora da estreia, contra o Uniclinic, e entrou no decorrer do jogo contra o Santa Cruz.

“A intenção é manter uma base. O objetivo de repetir o time é dar mais entrosamento. Quando se repete as escalações e acontece por necessidade a troca de um jogador, isso é minimizado pelo entrosamento dos outros. Vou repetir a escalação o quanto eu puder. Estou trocando Dudu pelo Maylson. Dudu é mais veloz, trabalha muito no terço final do campo e atua mais de costas para o gol. Maylson circula por trás dos atacantes e tem mais força física”, apontou o técnico.

Pelo terceiro jogo do ano, o Náutico não terá a presença do meia Marco Antônio. O jogador já iniciou o trabalho de transição, mas só deve ficar à disposição de Dado para o Clássico das Emoções do próximo sábado (4), diante do Santa Cruz, pela Copa do Nordeste. O técnico, porém, preferiu minimizar o peso do desfalque.

“Não podemos mensurar sua ausência porque ele não jogou ainda. Não estou ‘puxando sardinha’ para quem está jogando”, disse o técnico. “Marco está se dedicando e muito em breve o teremos em condições”, completou.

Central

Sobre o adversário, Dado destacou a quantidade de atletas experientes no elenco alvinegro. “É um time extremamente técnico. Laelson Lima faz boas montagens de equipe. É um técnico dedicado e tem jogadores experientes. Atletas que não sentem o peso da camisa. Central historicamente não sente e com esses ainda menos. Tem atletas lá que já vestiram grandes camisas no cenário nacional. Não chegou à toa nesse Hexagonal”, frisou.

Veja também

Guardiola critica Superliga: 'não é esporte'
Futebol

Guardiola critica Superliga: 'não é esporte'

Fifa avisa sobre 'consequências' aos clubes da Superliga europeia
Futebol

Fifa avisa sobre 'consequências' aos clubes da Superliga europeia