Dal Pozzo critica declarações de Hélio dos Anjos sobre comissão técnica do Náutico

Treinador repudiou a insinuação do técnico do Paysandu de que o Timbu tinha sido favorecido pela arbitragem

Gilmar Dal Pozzo, técnico do Náutico Gilmar Dal Pozzo, técnico do Náutico  - Foto: Léo Lemos/Náutico

Nem só de comemorações viveu o técnico Gilmar Dal Pozzo nesta segunda (9), após o acesso do Náutico à Série B do Campeonato Brasileiro 2019, diante do Paysandu, nos Aflitos. Em nota publicada por sua assessoria de imprensa, o treinador criticou a postura do comandante do Papão, Hélio dos Anjos, que insinuou um possível favorecimento ao Timbu por conta do fato de a comissão técnica alvirrubra ser do Rio Grande do Sul, estado dos dois árbitros que apitaram os jogos das quartas de final - Anderson Daronco na ida, no Mangueirão, e Leandro Vuaden na volta, nos Aflitos. Vale salientar que o treinador, diferente do que Anjos falou, é catarinense e não gaúcho.

Leia também:
Torcedores do Náutico ainda em êxtase com o acesso à Série B
“Decisão não se joga, se vence”, diz Dal Pozzo


Confira a nota na íntegra

Hoje seria o dia apenas para comemorar uma conquista almejada e desfrutar com familiares, amigos, torcedores, cada um a seu modo, elevando o nome do Clube Náutico Capibaribe. Futebol acontece dentro de campo e a grandeza de saber ganhar se dá também quando se perde, ao ter competência e humildade para reconhecer os méritos adversários. Face declarações em que a comissão técnica do Náutico, a qual sou o treinador, está colocada em suspeição pelo colega de profissão, senhor Hélio dos Anjos, cabe essa manifestação para deixar claro pontos cruciais em meu entendimento.

Repudio todo e qualquer ato que mexa com meu caráter, minha índole e minha ética nestes 50 anos de vida e mais de 30 anos de futebol. Querer induzir benefício da arbitragem por sermos ‘todos gaúchos’, demonstra total desequilíbrio por parte do treinador do Paysandu Sport Club e ainda um desconhecimento. Primeiro, sou nascido em Quilombo, oeste de Santa Catarina e resido em Florianópolis, assim como o próprio colega que também tem endereço na capital catarinense. Construí uma carreira sólida no Rio Grande do Sul e me orgulho disso, como ele também lá trabalhou em mais de um Clube. Jamais admitiria, admito ou admitirei correlação de auxílio de alguém por este motivo. Minha indignação está em associar meu nome e da comissão técnica com um prejuízo que ele entende ter sofrido e querer denegrir todo um trabalho realizado no Náutico, onde temos a melhor campanha da Série C 2019 e, com méritos, chegamos ao acesso. A imagem que construí ao longo da carreira não permite me calar diante de tal atitude. Ao longo dos dias que antecederam o confronto mantive sempre o respeito e a cordialidade com o rival, inclusive o qual dirigi em certo momento e tive números positivos, sem jamais deixar o tom subir ou agir com emoção. Meu equilíbrio me mantém, porém, onde envolve família e dignidade, o tom sobe.

Jamais tive qualquer problema com o senhor Hélio dos Anjos, disse pessoalmente que o admirava nos encontros, tanto em Belém, como ontem, no estádio dos Aflitos, mas penso que tal colocação na entrevista coletiva pós-jogo foi de extremo mau gosto e ofensiva.

Por fim, mais uma vez quero agradecer ao torcedor alvirrubro, grupo de jogadores, diretoria e a minha comissão técnica pelo trabalho árduo, focado e que com merecimento, atingiu o êxito do retorno à Série B.

Veja também

Após camisa do Sport aparecer com escudo do Santos, Umbro se pronuncia
Sport

Após camisa do Sport aparecer com escudo do Santos, Umbro se pronuncia

Contemplado por Lei de Incentivo, Cesta dos Sonhos ganha maior amplitude
Basquete

Contemplado por Lei de Incentivo, Cesta dos Sonhos ganha maior amplitude