justiça

Daniel Alves perde novo recurso e seguirá preso até o julgamento do caso de violência sexual

Justiça espanhola manteve a preventiva alegando que os novos indícios "confirmam" os relatos da mulher que denunciou o jogador

Daniel AlvesDaniel Alves - Foto: Reprodução

Uma nova decisão da Justiça da Espanha, publicada nesta segunda-feira (12), manteve a prisão de Daniel Alves, jogador brasileiro que está detido desde o dia 20 de janeiro acusado de estuprar uma jovem em uma boate em Barcelona. Assim, a defesa do atleta esgotou os recursos que poderia pedir para tentar com que o lateral conseguisse responder o processo em liberdade. As informações são do jornal El País.

A Audiência de Barcelona, composta por três juízas responsáveis pelo caso, alegou que as provas periciais coletadas pela polícia local — especialmente o material genético encontrado no banheiro da boate — "não apenas não desvirtuam, mas também confirmam" os relatos da jovem de 23 anos. Assim, os indícios de que houve de fato a violência sexual no dia 30 de dezembro de 2022 "permanecem inalterados", de acordo com as magistradas.

A defesa de Daniel Alves contratou um detetive particular para analisar as imagens da área VIP da boate, onde o jogador conheceu a jovem e a partir daí a chamou para ir ao banheiro, local onde as provas apontam que ocorreu o estupro. O relatório afirma que "se observa na denunciante uma conduta abertamente sexualizada" e que o relato dela "se desmorona". Em resposta, as juízas afirmaram que isso "não pode de maneira nenhuma justificar uma agressão sexual posterior."

Veja também

Sport informa que obra da Ilha do Retiro deve ser concluída em setembro
Sport

Sport informa que obra da Ilha do Retiro deve ser concluída em setembro

Pernambucana é campeã do Pan-Americano com a Seleção Brasileira
Futebol

Pernambucana é campeã do Pan-Americano com a Seleção Brasileira

Newsletter