Dar só w.o. contra Vitória é "sepultar o campeonato", diz presidente do Bahia

Para Guilherme Bellintani, mandatário do Bahia, a decisão prejudica o Campeonato Baiano por inteiro

Confusão marcou o BA-VI  de 18 de fevereiroConfusão marcou o BA-VI de 18 de fevereiro - Foto: Ag. A Tarde/Folhapress

A Federação Bahiana de Futebol (FBF) já confirmou o triunfo do Bahia sobre o Vitória por W.O., mas o clube tricolor acredita que a punição ao rival deveria ser maior. Para o presidente Guilherme Bellintani, a decisão prejudica o Campeonato Baiano por inteiro.

"Minha principal posição é em relação ao time que abandonou o campo. Não dá para entender que um time abandone o campo e receba somente um W.O. Se a federação fizer somente isso, ela estará sepultando o Campeonato Baiano", disse o mandatário ao Esporte Interativo.

Leia também:
Federação confirma vitória do Bahia em clássico polêmico
Atacante do Bahia registra B.O contra cinco do Vitória
Ba-Vi tem brigas, nove expulsos e final antecipado

Para se mostrar mais justo na avaliação, Bellintani ainda disse que a entidade deveria punir adequadamente todos os envolvidos na confusão, incluindo os jogadores do próprio Bahia.

"Eu já conversei ontem com o presidente deliberativo do Vitória, à noite mesmo. A posição do Bahia é mais em relação à Federação e com o futuro do futebol baiano. Que todos os jogadores envolvidos saiam punidos, até os do Bahia", acrescentou.
Assinada pelo árbitro Jaílson Macêdo Freitas, a súmula do polêmico confronto confirmou o triunfo do Bahia por 3 a 0, resultado que já foi até registrado na tabela oficial do estadual.

O QUE ACONTECEU
A partida foi encerrada antecipadamente porque o Vitória ficou com apenas seis jogadores em campo -um time precisa ter ao menos sete para seguir jogando. Kanu, Rhayner, Denilson, Uillian Correia e Bruno Bispo, do Vitória, levaram vermelho. No Bahia, os expulsos foram Lucas Fonseca, Vinícius, Rodrigo Becão e Edson, sendo que os dois últimos estavam no banco.

Denilson abriu o placar para o Vitória no primeiro tempo. A briga começou quando Vinicius, do Bahia, fez o gol do empate, no segundo tempo. Ele converteu a penalidade e fez uma "dança do créu" na comemoração, em frente à torcida rubro-negra, o que irritou os jogadores do Vitória. Com isso, uma briga generalizada teve início e fez com que a partida ficasse paralisada por 16 minutos.

Depois da briga, a partida foi reiniciada, mas durou pouco. Primeiro, Uillian Correia foi expulso por fazer falta dura em Zé Rafael. Depois, Bruno Bispo também recebeu o cartão vermelho por chutar a bola para longe e retardar uma cobrança de falta e deixou o Vitória com apenas seis jogadores em campo, o que fez o árbitro encerrar a partida aos 34min do segundo tempo.

Veja também

Com classificação encaminhada, Martelotte garante seriedade: "Não vamos relaxar nem desconcentrar"
Santa Cruz

Com classificação encaminhada, Martelotte garante seriedade: "Não vamos relaxar nem desconcentrar"

Santa Cruz vence Botafogo/PB por 1 a 0 e alcança marca histórica de 27 pontos na competição
Série C

Santa Cruz vence Botafogo/PB por 1 a 0 e alcança marca histórica