Decepcionado com vaias, Neymar terá mês decisivo no PSG

Jogador foi vaiado ao bater pênalti contra a vontade da torcida, que preferia Cavani

Neymar e Cavani Neymar e Cavani  - Foto: CHRISTOPHE SIMON / AFP

No primeiro momento, Neymar ficou atônito com as vaias de parte da torcida do Paris Saint-Germain. No vestiário, após a goleada sobre o Dijon, confessou estar decepcionado, disse à reportagem uma pessoa do estafe do jogador. Foi mais um episódio de casamento que parecia perfeito, mas que começa a ter crises de relacionamento.

Leia também:
Atuação de gala de Neymar não diminui rixa com torcida
Neymar faz quatro em goleada de 8x0 do PSG no Francês
Estudo coloca Neymar como jogador mais valioso

O brasileiro foi vaiado por não ter cedido a Edinson Cavani a cobrança de pênalti no fim da partida. Se o convertesse, o uruguaio chegaria aos 157 gols e seria o maior artilheiro da história do PSG. Hoje está empatado com o sueco Zlatan Ibrahimovic.
Neymar se considerou injustiçado porque os apupos aconteceram naquela que o próprio treinador Unai Emery disse ter sido sua maior atenção pelo time francês.
O PSG venceu por 8 a 0. O brasileiro fez quatro gols e deu passes para outros dois.

A irritação de pessoas próximas a ele ficou maior porque a imprensa francesa não se concentrou no mérito de se Neymar merecia ou não as vaias (e elas entendem que não), mas sim por colocá-lo como o egoísta da situação. Por não ceder a cobrança a Cavani, não saudar a torcida ao final da partida e sair com a bola do jogo debaixo do braço, sem falar com ninguém.

A contratação de Neymar em agosto de 2017, deixou mais forte uma equipe que já era a melhor da França e uma das mais badaladas da Europa. Os 222 milhões de euros (R$ 874 milhões) pagos para tirá-lo do Barcelona foram também declaração de intenção do clube francês de dominar o futebol mundial.

ADAPTAÇÃO
Fora de campo, Neymar está adaptado à cidade. Como em Barcelona, tem sempre os amigos por perto e os reúne para ver filmes ou sair à noite. Ele parece estar mais à vontade com o PSG do que o PSG está com ele.

A primeira polêmica foi quem cobraria os pênaltis na equipe. Cavani, o encarregado da função antes da chegada do brasileiro não queria perder o privilégio.
Nasser Al-Khelaïfi (CEO do clube), Arturo Henrique (diretor esportivo) e o brasileiro Maxwell (coordenador esportivo) tiveram de intervir.

Neymar considera justo, já que é a referência ofensiva do elenco, ser o cobrador de pênaltis. Assim acontecia no Santos, mas não no Barcelona, onde ele reconhecia que a primazia era de Messi. Nunca criar problemas por isso.

Há os aspectos financeiros e esportivos. Neymar tem incentivos para ser artilheiro dos torneios que participa. Ele tem 24 gols em 23 jogos pelo clube. Também vale dinheiro. E a quantidade de gols marcados na temporada é um aspecto importante quando o colégio eleitoral da Fifa vota na lista dos melhores do mundo no ano.

Houve rumores de conflitos com Unai Emery e um suposto descontentamento de outros jogadores porque Neymar viajou para o Brasil com autorização de dirigentes e foi fotografado em festas. Segundo o jornal "Le Parisien" Neymar pode usar a mala que quiser nas viagens, enquanto os demais integrantes do elenco devem usar bagagens com o escudo do clube.

O diário "L'Equipe", de Paris, afirma que o vestiário do PSG é uma "bagunça".
Os dirigentes do clube negam qualquer problema de relacionamento, mas promoveu uma caça às bruxas para descobrir quem vazava informações para a imprensa parisiense. Um integrante da comissão técnica foi demitido.

Para o projeto do PSG e Neymar, o momento da verdade chegará em fevereiro, quando a equipe vai enfrentar o Real Madrid (ESP), pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa.

A equipe espanhola é a atual bicampeã do torneio e é tudo o que o Paris Saint-Germain deseja ser. O espelho para que a família real do Qatar comprasse o clube. É também onde está Cristiano Ronaldo, atual dono do título de melhor do mundo,troféu que Neymar cobiça ter.

Veja também

Globo obtém liminar para impedir transmissões da Turner no Brasileiro
Futebol

Globo obtém liminar para impedir transmissões da Turner no Brasileiro

Bruno César testa positivo para Covid-19 e desfalca Vasco contra o Sport
Campeonato Brasileiro

Bruno César testa positivo para Covid-19 e desfalca Vasco contra o Sport