Defendido pelo PSG, Neymar não esperava começo tão bom

Em entrevista ao canal oficial do clube, brasileiro descreveu como tem sido seus primeiros meses na França

"Obstáculos não devem te impedir", citou o atacante"Obstáculos não devem te impedir", citou o atacante - Foto: Loic Venance/AFP

Conforme esperado pelo valor pago pelo PSG ao Barcelona, o brasileiro Neymar é o principal destaque do futebol francês nesta temporada. Em entrevista ao canal oficial do clube parisiense, o brasileiro descreveu como tem sido seus primeiros meses na França e recusou o posto de "o cara do PSG".

"Não é um objetivo que eu tenho, ser o cara do time, o cara que mais ajuda em gols, passes. Estou ali para jogar meu futebol. Meu futebol é esse, de buscar, criar jogadas, fazer gols, dar assistências. Para isso que eu vim. Criar jogadas para que meu time possa fazer gols. Nós atacantes ali, não só eu, mas o Ed Cavani, Mbappé, Di María, estamos aí para isso. Criar jogadas, situações de gols, para que a gente possa ganhar partidas", declarou o brasileiro.


Após anos na Espanha, Neymar aprendeu a falar a língua local em sua passagem pelo Barcelona, porém o francês ainda não faz parte do conhecimento do brasileiro. O atacante minimizou o fato, declarando que "futebol é um idioma único" e que "jogador inteligente não precisa falar todos os idiomas".

A língua não foi apontada como um desafio pelo camisa 10, que se mostrou surpreso com o começo produtivo em sua passagem pela França. "Não esperava ter um começo tão bom em números pelo PSG. Mas eu vim para isso, ajudar a equipe, meus companheiros, para tentar tirar o melhor de mim. Me superar a cada dia, cada jogo, isso que é o mais importante", afirmou.

Apesar do sucesso, Neymar fez questão de dividir o momento com seus companheiros de equipe. Além de minimizar a importância do poderoso trio de ataque do PSG, o camisa 10 exaltou o trabalho dos companheiros de outras posições.

"Nosso time não se baseia só nos três atacantes, é na equipe completa. A bola tem que chegar para a gente, a gente tem que decidir. Mas se não tiver os meias, os zagueiros que tirem as bolas, a gente não ia conseguir. A força do ataque são os caras que carregam piano, zagueiros e defensores", completou.

Desde sua chegada no meio de 2017, Neymar realizou 25 jogos pelo PSG e anotou 26 gols. Ele também lidera o time em assistências. Neste meio tempo, o brasileiro fez o gol de número 2000 da história do time parisiense e foi premiado como o melhor jogador do Campeonato Francês em dezembro.

PSG defende Neymar

A entrevista foi publicada um dia após Neymar fomentar nova polêmica na França. O brasileiro dominou um lançamento de costas e aplicou um chapéu em um rival durante a vitória dos parisienses por 3 a 2 sobre o Rennes, pela Copa da Liga Francesa. Na mesma partida, o camisa 10 fingiu dar a mão para ajudar um adversário se levantar, retirando-a logo na sequência. Ambos os atos geraram irritação no país.
Em defesa a seu jogador, o PSG compartilhou um vídeo (https://twitter.com/PSG_English/status/958728640421908480) do drible de Neymar, valorizando "a magia" do brasileiro em campo.

Veja também

Britez é apresentado no Náutico
Futebol

Britez é apresentado no Náutico

Pela 1ª vez sem público, Sport e Santa protagonizam clássico marcante
Clássico das Multidões

Pela 1ª vez sem público, Sport e Santa protagonizam clássico marcante