A-A+

Olimpíadas

Delegação de vela da China reclama da proximidade de turistas com atletas no Japão

Tóquio entrou em estado de emergência nesta segunda-feira (12) e adotará medidas restritivas durante todo o período da Olimpíada

Olimpíadas de TóquioOlimpíadas de Tóquio - Foto: PHILIP FONG / AFP

Os primeiros atletas chineses a chegarem ao Japão para competir na Olimpíada de Tóquio mostraram estar preocupados com as frouxas medidas tomadas para controlar a propagação de infecções pelo novo coronavírus.

Zhang Xiaodong, dirigente da Associação Chinesa de Vela, contou que os esportistas se misturaram a turistas e moradores locais em seu hotel em Enoshima, local das disputas da modalidade durante os Jogos.

 



"Apesar de equipes de países diferentes estarem acomodadas em andares separados, os turistas se misturam aos atletas no saguão do hotel e no restaurante" afirmou Zhang, em entrevista à agência de notícias chinesa Xinhua.

No caso da vela, as disputas olímpicas serão em Enoshima, ilha localizada 95 km a sudoeste da capital de Tóquio. As delegações ficam hospedadas em hotéis, que funcionam como a Vila Olímpica local. O problema é que, segundo os chineses, as regras sanitárias não estão sendo aplicadas com o mesmo rigor.

"Isso pode aumentar os riscos de infecções por Covid-19. Estamos consultando o Comitê Organizador a respeito desse assunto", comentou Zhang, que foi vice-campeã olímpica na modalidade nos Jogos de Barcelona-1992.

Pedestres, protegidos por máscaras, passam por faixas relativas à Olimpíada de Tóquio Kim Kyung-Hoon/Reuters Pedestres, protegidos por máscaras, passam por faixas relativas à Olimpíada de Tóquio ** Todas as instalações que abrigam os participantes da Olimpíada são obrigadas a aplicar as restrições de Covid-19 para diminuir o risco de infecções do novo coronavírus, cujos primeiros casos apareceram justamente na China.

As medidas incluem a proibição de atletas visitarem áreas turísticas, bares e restaurantes. Outra restrição é que os competidores cheguem no máximo cinco dias antes do evento e deixem o país até dois dias após o final de sua competição.

Atletas e membros de comissão técnica também devem limitar ao máximo o contato com outras pessoas, incluindo até seus compatriotas de outros esportes que também disputarão a Olimpíada.

As críticas da delegação chinesa acendem o sinal de alerta para o COI (Comitê Olímpico Internacional), que prometeu a realização de Jogos seguros. A maioria das competições olímpicas será realizada com portões fechados.

Tóquio entrou em estado de emergência nesta segunda-feira (12) e adotará medidas restritivas durante todo o período da Olimpíada, que será disputada de 23 de julho a 8 de agosto.

Dos 750 eventos olímpicos que originalmente teriam público, apenas 26 devem ter a presença de torcedores -ou 3,5% das sessões. Os espectadores já foram proibidos de comparecer às competições que serão disputadas em Tóquio, Saitama, Chiba, Kanagawa, Hokkaido e Fukushima.

Veja também

Tragédia com avião da Chapecoense completa cinco anos em meio a dor e espera por indenização
Acidente aéreo

Tragédia com avião da Chapecoense completa cinco anos em meio a dor e espera por indenização

Filhos de Cléber Santana seguem passos do pai e sonham com homenagem
Futebol

Filhos de Cléber Santana seguem passos do pai e sonham com homenagem