Derley diz que brigar contra rebaixamento é realidade no Santa Cruz

Antes com pretensão de acesso, o volante coral admite que a missão é evitar a queda para a Série C do futebol brasileiro

Derley em disputa de bola com os jogadores do Vila Nova, pela Série BDerley em disputa de bola com os jogadores do Vila Nova, pela Série B - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

 

A sequência negativa de quatro derrotas consecutivas e um empate deixa o Santa Cruz cada vez mais ameaçado pela zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro da Série B. Se antes o objetivo era conquistar o acesso à elite do futebol, agora a pretensão é evitar o rebaixamento à Série C. Após o revés de virada para o Criciúma/SC por 2x1, no estádio do Arruda, o volante Derley foi realista e reconheceu que, hoje, a briga é contra a queda.

“A partir de agora temos que olhar para a parte de baixo da tabela de classificação. Não podemos mais ficar olhando para o ‘alto’. Hoje a realidade é uma só. O sinal de alerta já está ligado há tempo”, declarou. O cabeça de área ainda lamentou o tropeço na volta ao estádio do Arruda após cinco jogos atuando na Arena de Pernambuco.“Não se pode perder um jogo desse. O time ganhando e de repente no intervalo volta muito desligado, tomando a virada”, disparou.

Para Derley, a desatenção tem atrapalhado a equipe nos últimos jogos. “Acho que isso é falta de concentração mesmo quando a gente está na frente no placar”, disse o jogador. Para tentar encerrar o jejum de vitórias, o Santa enfrentará o Guarani/SP na próxima batalha. Até lá, o técnico Givanildo Oliveira tem praticamente dez dias para trabalhar, já que o jogo está marcado para o dia 19 (sábado), no estádio Brinco de Ouro, pela 21ª rodada.

 

Veja também

Primeiro evento-teste dos Jogos de Tóquio é adiado por dois meses
Olimpíadas

Primeiro evento-teste dos Jogos de Tóquio é adiado por dois meses

Morre ex-piloto de F1 espanhol Adrián Campos, descobridor de Fernando Alonso
Fórmula 1

Morre ex-piloto de F1 espanhol Adrián Campos, descobridor de Fernando Alonso