Deschamps dá a receita para título e exalta Modric

'Não há nada mais importante do que estar em uma final de Copa do Mundo. As três palavras importantes para esse jogo: serenidade, confiança, concentração', afirmou Didier Deschamps

Didier Deschamps, técnico da FrançaDidier Deschamps, técnico da França - Foto: Gabriel Bouys/AFP

França e Croácia decidem, no domingo (15), o título da Copa do Mundo da Rússia. Para o técnico Didier Deschamps, a equipe francesa precisa seguir as seguintes palavras mágicas para garantir o êxito na competição: serenidade, confiança e concentração.

"Não há nada mais importante do que estar em uma final de Copa do Mundo. As três palavras importantes para esse jogo: serenidade, confiança, concentração. É preciso uma boa dosagem entre estes três elementos para se preparar para o melhor", disse o comandante da França em entrevista coletiva realizada neste sábado (14).

Leia também:
Deschamps destaca caráter da França para chegar à final


Deschamps já viveu a experiência de vencer uma Copa do Mundo. O atual técnico era capitão da França em 1998 e levantou a taça do Mundial. Mais experiente, o treinador disse que seu trabalho hoje em dia é bem mais psicológico.

"É mais psicológico, é mostrar aos jogadores o que pode acontecer... Quando você é um jogador você vive mais. É uma questão de energia também", acrescentou o comandante da seleção francesa.

Modric
Deschamps estava sereno na entrevista e só arregalou os olhos quase no fim da coletiva. O jornalista francês quis saber o que ele achava de enfrentar, agora, um jogador como o croata Modric, que não é móvel (segundo o repórter), depois de encarar jogadores como Messi e Hazard.

"Se você diz que o Modric não é muito móvel, você não viu o mesmo Modric que eu. Modric tem muita mobilidade. Tem uma base técnica como Rakitic e uma inteligência de jogo importante. Tem muita influência no jogo. Não é como Messi ou Hazard, eles são mais atacante. Mas o Modric que vejo tem muita mobilidade", disse Deschamps, que antes já havia elogiado muito o adversário de domingo.

A pergunta deve ter assustado o técnico da França justamente porque, segundo os dados da Fifa, Modric é o jogador que mais correu nessa Copa, foram 63,03 km de deslocamentos. Nos jogos, volta até a intermediária defensiva para buscar a bola, se aproxima dos atacantes e dá carrinho na lateral para bloquear lateral.

Deschamps sabe que terá que bloquear o meio de campo croata, com Modric, Rakitic e Perisic, um trio habilidoso. Na França, o time tem atuado com três jogadores no meio de campo, mas que marcam com eficiência: Kanté, Pogba e Matuidi, mas para domingo talvez Griezmann, que tem atuado mais aberto, tenha que ajudar também na marcação para "ganhar" o meio de campo.

Ao fim da entrevista, o jornalista, que não se identificou, ainda tentou se aproximar de Deschamps para uma tréplica, ou talvez explicar melhor o que quis dizer com o Modric pouco móvel. A assessoria da Fifa não permitiu.

Veja também

Bolívar vê Santa mais confiante na reta final do Estadual
Futebol

Bolívar vê Santa mais confiante na reta final do Estadual

Jordan comemora classificação à semifinal do Pernambucano
Futebol

Jordan comemora classificação à semifinal do Pernambucano