Dias difícies de quem um dia já brilhou

Agora, está uma posição acima da zona da degola. Sofrer uma queda de rendimento pós-troféu tem se tornado comum em equipes de médio porte do Velho Continente.

Leicester, de Claudio Ranieri, sofre na parte de baixo da tabela nesta temporadaLeicester, de Claudio Ranieri, sofre na parte de baixo da tabela nesta temporada - Foto: Geoff Caddick/AFP

De campeão a candidato ao rebaixamento. O Leicester teve uma ascensão meteórica na temporada passada, conquistando de forma inesperada o título do Campeonato Inglês.

 Agora, está uma posição acima da zona da degola. Sofrer uma queda de rendimento pós-troféu tem se tornado comum em equipes de médio porte do Velho Continente.
Na temporada 2008/2009 da Bundesliga, o Wolfsburg foi o campeão nacional. Um ano depois, foi apenas o oitavo do Alemão. Na edição seguinte, quase foi rebaixado, terminando na 15ª colocação. Neste ano, o clube ocupa apenas a 14ª posição, correndo novo risco de queda.
Campeão espanhol em 2004, o Valencia não conseguiu manter o mesmo rendimento e ficou apenas em sétimo no torneio posterior. Depois, precisou se contentar com posições que o credenciavam a uma vaga na Liga dos Campeões. Na atual edição, Los Ches estão na 15ª posição, longe do topo.
Com a hegemonia cada vez mais forte dos clubes tradicionais, tem sido raro ver uma equipe de menor expressão faturar um troféu. Mais difícil ainda será encontrar um time que ameace a longevidade dos gigantes europeus. Por enquanto, os pequenos e médios conseguem apenas “beliscar” uma chance, mas não cravar os dentes de vez no estrelato das ligas europeias.

Veja também

Chegada de tufão afeta programação de provas olímpicas no Japão
JOGOS OLÍMPICOS

Chegada de tufão afeta programação de provas olímpicas no Japão

Em jogo equilibrado, Holanda e Brasil empatam; Marta anotou seu 13º gol em Olimpíadas
Jogos Olímpicos

Em jogo equilibrado, Holanda e Brasil empatam; Marta anotou seu 13º gol em Olimpíadas