Seleção Brasileira

Diniz alivia pressão em Endrick e comenta chegada de jovens à Seleção: "Estão aqui por mérito"

O treinador também comentou sobre a situação de Gabriel Jesus, que não viaja para enfrentar a Colômbia

Fernando Diniz em entrevista coletiva nesta quarta-feira (15)Fernando Diniz em entrevista coletiva nesta quarta-feira (15) - Foto: Joilson Marconne / CBF

Após dois jogos ruins pelas Eliminatórias Sul-americanas na última Data Fifa, a Seleção Brasileira se preparou nesta semana para encarar a Colômbia, na quinta-feira (16), em Barranquilla. O técnico Fernando Diniz, em entrevista coletiva na véspera da partida, comentou sobre o garoto Endrick- a grande novidade desta convocação. 

“É um jogador muito especial, o que ele produz com 17 anos já abre margem para uma projeção de um futuro brilhante. É preciso baixar um pouco a expectativa sobre ele. Que ele não se sinta pressionado. O melhor a fazer agora é dar segurança ao Endrick para que não se sinta sobrecarregado. Temos que tirar dele essa carga e deixá-lo mais robusto emocionalmente para enfrentar os desafios da carreira", disse Diniz. 

Até o momento, o Brasil jogou quatro partidas nas Eliminatórias e somou sete pontos. A última reunião da Seleção terminou com um empate para a Venezuela e uma derrota para o Uruguai. Com muitas mudanças na convocação, Diniz analisou a chegada de muitos jovens. 

"Eles estão aqui por mérito e devem procurar agir com o máximo de naturalidade possível. Não é para fazer um monte de coisa diferente do que fazem no clube. Muito pelo contrário: eles precisam reproduzir aquilo que estão fazendo no clube. Se eles conseguirem jogar com naturalidade, a chance de ter perfomances positivas aumenta", afimrou o técnico. 

Dos 24 convocados, apenas um vai ficar de fora da partida contra a Colômbia. Gabriel Jesus ainda não se recuperou de lesão e sequer viajou para Barranquilla. Diniz explicou o chamado do atacante e projetou uma possível recuperação para o duelo contra a Argentina, na próxima semana. 

"A gente trouxe porque era importante para ele. Apesar da partida abaixo contra o Uruguai, ele conseguiu jogar bem, sustentar a posição. É um jogador que eu confio. Conversei com o Gabriel, ele está se sentindo bem. Achamos interessante arriscar trazer ele, que está em boas condições. Estamos tratando com muito cuidado. Se ele tiver condição, vai estar à disposição contra a Argentina. Caso não tenha condição, pro Gabriel foi muito importante vir para cá e voltará para o Arsenal melhor do que chegou aqui", finalizou. 

Veja também

Medvedev passa sem sustos por Fokina e avança à semifinal em dia de desistências em Dubai
Tênis

Medvedev passa sem sustos por Fokina e avança à semifinal em dia de desistências em Dubai

Bia Haddad cai na estreia do WTA San Diego e amarga 4ª derrota seguida
Tênis

Bia Haddad cai na estreia do WTA San Diego e amarga 4ª derrota seguida