Diretor do Barça diz que Neymar errou em cobrar do clube

Atacante solicita 43 milhões de euros, relativo à segunda parcela de sua renovação com o clube

Neymar, jogador de futebolNeymar, jogador de futebol - Foto: Instagram/Reprodução

O diretor esportivo do Barcelona Jordi Mestre concedeu entrevistas ao Mundo Deportivo e Sport publicada neste domingo (4) e Neymar foi um dos assuntos comentados pelo dirigente. Para ele, o brasileiro não tem direito de pedir nada ao clube catalão.

Leia também:
Neymar bancará convidados para aniversário em Paris 
Gesto de Neymar rende críticas em jornais da Europa
Defendido pelo PSG, Neymar não esperava começo tão bom
Estudo coloca Neymar como jogador mais valioso
O atacante acionou o Barcelona na Justiça solicitando o valor de 43 milhões de euros (cerca de R$ 170 milhões) relativo à segunda parcela de sua renovação com o clube em 2016, mas que não foi paga por ele ter selado a sua transferência para o PSG no ano seguinte.

"Moralmente ele não tem direito de pedir algo que não cumpriu. Eu acredito que se oferecemos condições a ele, era pra que fossem cumpridas. Se não cumpre, não tem porque cobrar. A Justiça vai decidir", comentou o dirigente.

Jordi Mestre foi questionado ainda se está decepcionado com o brasileiro. "Por esse motivo, sim", respondeu referindo-se à cobrança de Neymar na Justiça.

O jornalista do Mundo Deportivo, então, questiona se somente por esse motivo o dirigente do Barcelona está decepcionado com o brasileiro. "E pela atitude que tiveram durante a transferência no ano passado", disse.

Em entrevista ao também jornal catalão neste domingo, Jordi Mestre afirmou que o pai e Neymar "não foram transparentes".

"Ele não falou nada pra gente. Se ele tivesse falado algo, o PSG poderia ter ficado com ele por menos dinheiro e teria nos custado menos dinheiro. O comportamento de Neymar inflacionou o mercado.

O dirigente foi questionado sobre o motivo do comportamento do ex-Barcelona. "Ele viu que nunca seria o número um enquanto Messi estiver no Barça e evidentemente só terá um Messi. Ele colocou na cabeça que para ser o número 1 deveria sair do Barcelona e é legítimo que pense assim", explicou.

E, afinal, o que sentiu o Barcelona com a saída do Neymar? "Foi um pequeno terremoto, porque desaparecia o tridente e Valverde, que tinha acabado de chegar ficou sem ele. Não enlouquecemos e foi feito um bom trabalho", ressaltou.

Veja também

Bahia, São Paulo e Vasco conhecem adversários da Copa Sul-Americana
Sulamericana

Bahia, São Paulo e Vasco conhecem adversários da Copa Sul-Americana

Com mais testes, elenco do Santa vai se pondo sob medida para o 'estilo Martelotte'
Santa Cruz

Com mais testes, elenco do Santa vai se pondo sob medida para o 'estilo Martelotte'