Diretoria e atletas do Náutico negociam redução salarial

Vice-presidente do clube, Diógenes Braga, indicou que clube não definiu uma previsão para resolver a situação com o elenco

Diógenes Braga, vice-presidente do clubeDiógenes Braga, vice-presidente do clube - Foto: Léo Lemos/Náutico

Na semana passada, clubes das séries A e B do Campeonato Brasileiro definiram que os jogadores entrarão no período de férias a partir da quarta (1º) até o dia 20 de abril, por conta da paralisação dos torneios provocada pela pandemia do novo coronavírus. Porém, uma questão ficou em aberto para ser decidida individualmente entre instituições e elencos: a negociação salarial dos profissionais.

“Todos os clubes estão fazendo. A gente está conversando com eles (jogadores), sim. Não temos previsão para resolver isso, mas estamos tratando com bastante calma e tranquilidade", afirmou o vice-presidente do clube, Diógenes Braga. O Timbu tem atualmente uma folha salarial que gira em torno de R$ 600 mil.

Inicialmente, a Comissão Nacional de Clubes (CNC) solicitou uma redução de 50% no salário dos jogadores. Em seguida, baixou a proposta para 25%. Ambas rejeitadas pela Federação Nacional dos Atletas Profissionais (Fenapaf).

Leia também:
'Se Deus quiser, vai jogar a Série A em 2021', afirma vice do Náutico sobre Jean Carlos
Ex-dirigente do Náutico morre na Paraíba

Veja também

Após show, Rebeca Andrade comemora 'decisões inteligentes' na ginástica
Jogos Olímpicos

Após show, Rebeca Andrade comemora 'decisões inteligentes' na ginástica

Seleção brasileira de vôlei feminino vence Coreia do Sul na estreia
Jogos Olímpicos

Seleção brasileira de vôlei feminino vence Coreia do Sul na estreia