Disparada do euro aumenta dívidas dos clubes mineiros

Atlético-MG e Cruzeiro, que possuem dívidas na Fifa, ganharam uma nova dor de cabeça e viram os números saltarem

Edilson, lateral-direito do CruzeiroEdilson, lateral-direito do Cruzeiro - Foto: Reprodução/Instagram

Não bastasse a falta de receitas dos clubes para honrar seus compromissos financeiros, o cenário econômico brasileiro, além dos efeitos da pandemia do novo coronavírus, contribuem para uma alta desvalorização do real diante das principais moedas estrangeiras, como o dólar e o euro.

No futebol mineiro, Atlético-MG e Cruzeiro, que possuem dívidas na Fifa, ganharam uma nova dor de cabeça e viram os números saltarem significativamente nos últimos dias. Até o último domingo (26), o dólar estava cotado a R$5,59, enquanto o euro valia R$6,05. Para efeito comparativo, a moeda americana valia pouco mais de 4 reais no início do ano, e o euro estava a R$4,50.

No Atlético, a preocupação mais urgente é com uma dívida pelo atacante Maicosuel que precisa ser quitada na terça-feira (28). O Cruzeiro também coleciona dívidas ainda neste primeiro semestre e já teve um acréscimo de quase R$12 milhões em seu saldo devedor.

No final de janeiro, o Cruzeiro divulgou os números de sua dívida a curto, médio e longo prazo por causa de ações na Fifa. Naquela ocasião, R$ 25 milhões deveriam ser pagos somente neste primeiro semestre de 2020, totalizando R$53 milhões até o final de 2022.

Essas dívidas, que já eram altas, avançaram para R$ 82 milhões em um novo balanço, feito há cerca de duas semanas. Agora, aqueles R$25 milhões para serem quitados neste primeiro semestre saltaram para R$ 36,6 milhões. Na segunda metade do ano, o Cruzeiro ainda terá que desembolsar R$ 43,7 milhões.

Em 2014, o Atlético fez uma dívida com a Udinese-ITA pela compra do meia-atacante Maicosuel. O clube italiano entrou com uma ação contra o Atlético na Fifa, e todos os recursos já foram esgotados. Somados a multa e os juros, a dívida atleticana gira em torno de 2,1 milhões de euros.

Em recentes declarações, o presidente Sérgio Sette Câmara afirmou que o Atlético já havia se preparado para pagar os cerca de R$10 milhões. No entanto, o que a diretoria não esperava era a disparada da cotação do euro. Agora, a pendência já está na casa dos R$13,1 milhões, de acordo com informações da Rádio Itatiaia.

Leia também:
Cruzeiro chama credores para negociar dívidas de até R$25 mi
Com dias contados no Grêmio, André foi sondado pelo Sport


O Atlético tentou um adiamento para pagar a dívida na Fifa, mas a entidade maior do futebol vetou qualquer possibilidade de renegociação. Como também não possuirá receitas a curto prazo, o clube terá seu planejamento ainda mais atrapalhado, já que vai precisar pegar empréstimo ou atrasar outras pendências (como salário dos jogadores) para quitar todo o montante.

Veja também

Bruno Schmidt e Evandro são eliminados para dupla da Letônia
Jogos Olímpicos

Bruno Schmidt e Evandro são eliminados para dupla da Letônia

Isaquias Queiroz e Jacky Godmann vão às semifinais do C2 1000m
Jogos Olímpicos

Isaquias Queiroz e Jacky Godmann vão às semifinais do C2 1000m