Tênis

Djokovic disposto a ficar de fora de Roland Garros e Wimbledon para evitar vacinação

Djokovic foi expulso da Austrália em janeiro, após 15 dias de polêmica por não estar vacinado

Foto: Vincenzo Pinto/AFP

Líder do ranking mundial do tênis, o sérvio Novak Djokovic, afirmou em uma entrevista à BBC exibida nesta terça-feira que está disposto a perder os torneios de Roland Garros e Wimbledon por sua recusa a ser vacinado, ao mesmo tempo que destacou que não é um ativista "antivacinas". 

Djokovic foi expulso da Austrália em janeiro, após 15 dias de polêmica por não estar vacinado, e não conseguiu defender o título no Aberto da Austrália em Melbourne, onde o espanhol Rafael Nadal conquistou o 21° título de Grand Slam de sua carreira, um a mais que 'Djoko' e o suíço Roger Federer. 

"Sim, este é o preço que estou disposto a pagar", afirmou o sérvio sobre a possível ausência nos torneios de Paris e Londres. Djokovic não deseja ser associado ao movimento antivacinas, mas defende o direito de cada indivíduo de escolher o que entra em seu corpo.

O DAZN, maior serviço de streaming esportivo do mundo, apresenta o melhor das competições esportivas nacionais e internacionais por uma assinatura mensal pelo custo de R$ 19,90. Para quem já é assinante, basta acessar o site ou o app da plataforma. Para quem ainda não tem conta, o serviço disponibiliza 30 dias grátis, bastando clicar neste link para se cadastrar. Você pode acompanhar os eventos pelo computador, no celular, tablet ou até no console do videogame.

"Nunca fui contra a vacinação", disse o sérvio, dando a entender que já foi vacinado antes. "Mas sempre apoiei a liberdade de escolher o que você coloca em seu próprio corpo. Este princípio é mais importante que qualquer título para mim", acrescentou. 

"Tento estar em sintonia com meu corpo o quanto é possível", afirmou Djokovic na entrevista, a primeira desde que saiu de Melbourne. "Estava triste e decepcionado", confessou a respeito do episódio em janeiro.

O número 1 da ATP também espera que os requisitos para vacinação mudem e que possa voltar a "jogar durante muitos anos". 

Djokovic não descarta a possibilidade de tomar a vacina em algum momento, pois, afirmou, "todos estamos buscando, coletivamente, a melhor solução possível para acabar com a covid".

Veja também

Recheado de desfalques, Mariano Soso exalta coletivo do Sport em vitória sobre Mirassol
Sport

Recheado de desfalques, Mariano Soso exalta coletivo do Sport em vitória sobre Mirassol

Sport vence Mirassol e retorna ao G4 da Série B do Brasileiro; veja o gol
Série B

Sport vence Mirassol e retorna ao G4 da Série B do Brasileiro; veja o gol

Newsletter