Ecclestone critica F-1 por acabar com grid girls

O antigo dono da categoria automobilística disse não entender a polêmica em torno das mulheres

Antigo dono da F-1, Bernie EcclestoneAntigo dono da F-1, Bernie Ecclestone - Foto: AFP

Bernie Ecclestone, antigo chefão da Fórmula 1, criticou a decisão da categoria de acabar com as "grid girls". Na última quarta-feira (31), a Liberty, nova dona, anunciou que as provas não contariam mais com os desfiles e que a prática não condizia com os valores da marca.

"O país nesse momento está ficando um pouco pudico. Deveria ser permitido ter grid girls porque os pilotos gostam delas, o público gosta delas e ninguém liga. Essas garotas são parte do show, parte do espetáculo", criticou Ecclestone, em entrevista ao "The Sun".

Leia também:
Fórmula 1 anuncia fim das 'grid girls' em suas provas

O antigo dono da Fórmula 1 disse não entender a polêmica em torno das grid girls. "Não consigo ver como uma garota de boa aparência em pé com o nome do piloto e o número em frente a um carro de Fórmula 1 pode ser ofensivo a alguém. Todas estão bem vestidas. Penso que pessoas como as da Rolex e Heineken (patrocinadoras da Fórmula 1) não teriam garotas que não estivessem apresentáveis".

A decisão da Liberty passa a valer já para a temporada 2018 e será aplicada também para outras categorias que tenham provas no mesmo fim de semana e local da F1.

Veja também

Durval aciona Sport na Justiça por descumprimento de acordoFutebol

Durval aciona Sport na Justiça por descumprimento de acordo

Esquerdinha cita experiência como trunfo em retorno ao SantaFutebol

Esquerdinha cita experiência como trunfo em retorno ao Santa