Eleições 'seguram' tratativas no Sport

Com o pleito que irá eleger o novo presidente do clube marcado para o dia 18 deste mês, Sport larga atrás dos rivais

Refletores da Ilha do Retiro foram alvo de polêmica. Refletores da Ilha do Retiro foram alvo de polêmica.  - Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

Ano de eleição nos clubes de futebol é quase sempre o mesmo cenário: negociações emperradas aguardando o novo eleito decidir e encaminhar as tratativas. A única exceção é quando esse candidato é o chamado "de consenso" e assim eleito por aclamação, sem adversários. O que resulta na certeza de que ele comandará o clube nos anos seguintes. Atualmente, o Sport vive uma situação atípica. Isso porque pela primeira vez na história na Praça da Bandeira, a situação, encabeçada pelo atual presidente Arnaldo Barros, não irá lançar nenhum postulante nas eleições programadas para acontecer na próxima terça-feira (18). O ex-diretor de futebol Augusto Carreras chegou até a se lançar como nome, mas se retirou do pleito logo em seguida. Restam aos opositores da atual gestão, os candidatos Milton Bivar, da chapa "Sport do Povo", e Eduardo Carvalho, da chapa "Uma Razão para Viver", aguardarem até o dia 18 para que um dos dois ganhe o famoso "poder da caneta" para tocar o barco leonino.

Esse entrave político obrigatório fará com que o Sport largue atrasado dos rivais Náutico e Santa Cruz, por exemplo. Enquanto o Timbu já realizará um amistoso internacional neste domingo (16), utilizando o elenco que irá utilizar em 2019, o Leão ainda irá esperar dois dias para conseguir eleger o seu novo presidente. O maior problema neste atual cenário são os jogadores que possuem contratos mais longos com o clube, mas ainda não sabem se irão permanecer ou não após a eleição. Até mesmo quem tem contrato se encerrando neste final de temporada vem sofrendo com a situação. O zagueiro Durval, por exemplo, aguarda o vencedor nas urnas para saber se vai renovar por mais um ano ou não. Pelo lado de Milton Bivar, o postulante afirmou que irá conversar com o atleta para conseguir chegar numa adequação financeira. Já Eduardo Carvalho pregou total respeito ao ídolo rubro-negro, mas não conta mais com o seu futebol para 2019.

Leia também:
Os três maiores desafios do novo presidente do Sport
Dois clubes mostram interesse por Rogério. Sport desmente
Sport aciona STJD no 'Caso Ernandes' e tenta permanência


Sobre os jogadores com vínculo mais extenso, o atacante Rogério é um dos grandes "problemas" que o clube tem a resolver. Contração mais cara da história leonina, com contrato até 2021 e tendo alto salário, Rogério deve ser emprestado. Segundo informações, o Fortaleza já fez proposta formal para contar com o atacante rubro-negro. Além disso, o Bahia teria sondado e mostrado interesse no jogador. Procurado pela Folha de Pernambuco, o diretor de futebol do Sport, Aluísio Maluf, afirmou que não chegou nada ao clube e que esses interesses eram “coisas de empresários”, que teriam interesse na saída de Rogério do Leão. “Eu posso afirmar que não chegou nada pra gente. Ainda estamos nessa fase final de gestão e não chegou nada. Isso é coisa de empresário cavando espaço em outros clubes”, garantiu Maluf.

Veja também

Sport pouco produz e perde para o Juventude fora de casa
Série A

Sport pouco produz e perde para o Juventude fora de casa

Hélio se diz "muito satisfeito" e destaca personalidade da equipe em nova vitória na Série B
Náutico

Hélio se diz "muito satisfeito" e destaca personalidade da equipe em nova vitória na Série B