Elenco do Santa atribui jejum de gols a falta de criação

Na seca, Santa não balança as redes há três jogos, todos eles sob o comando de PC Gusmão, e atletas sentem baixa produtividade do setor ofensivo, mas defendem o centroavante Robert

Jogadores do Santa Cruz na partida contra o ABC, na Arena PEJogadores do Santa Cruz na partida contra o ABC, na Arena PE - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

 

O maior calo do Santa na temporada é o poder de criação. Não há como negar que a falta de gols nos três últimos jogos está incomodando. Com a seca do ataque desde que o técnico Paulo César Gusmão assumiu o Tricolor (três partidas), os jogadores do setor ofensivo tentam calibrar o pé para a partida contra o Globo/RN, na segunda-feira (14), no Rio Grande do Norte, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro da Série C. Além de comandar vários trabalhos de posse de bola, o treinador cobrou uma melhor pontaria e intensificou atividades de finalização durante essa semana de treinamentos, no estádio do Arruda.
De volta à titularidade e recuperado de uma virose que o tirou do confronto com o Remo/PA, no último sábado, no Mangueirão, em Belém, o goleiro Tiago Machowski foi sincero em sua declaração na entrevista coletiva. Ele admitiu que a equipe tem criado poucas jogadas e o fato atrapalha a vida dos atacantes.
“Não fazer gols é algo que faz falta. Estamos tendo uma semana inteira livre para ajustar alguns pontos, um deles é a finalização. Mas no jogo as chances não têm aparecido. Não vejo falta de qualidade, até porque contra o Atlético/AC (vitória por 3x1, pela segunda rodada da Série C) tivemos três oportunidades e todas elas foram concretizadas. Nos treinamentos, PC Gusmão tem focado a finalização. Precisamos chegar mais vezes na frente para as jogadas serem criadas. Nossa equipe cria pouco”, comentou. Por outro lado, o camisa 1 crê num Santa Cruz mais agressivo em campo.
“Robert já jogou em grandes clubes e sempre fez gols por onde passou. A bola não tem chegado. Ele é um atacante de área e tem tido chances raras. Para o atacante, é muito pouco. Não podemos prometer uma equipe diferente, mas queremos chegar mais perto do gol e acabar com a fama de time que só empata (13 em 23 jogos)”, disse Tiago Machowski.
Titular nos últimos cinco jogos, o centroavante Robert só marcou um gol pela Cobra Coral. Apesar do aumento da cobrança, o camisa 9 já havia reclamado que a bola não chega em boas condições e pediu mais criatividade dos meio-campistas, responsáveis pela armação. Com conjuntivite e sem treinar desde segunda-feira, o centroavante corre o risco de ser desfalque. Inclusive, Halef Pitbull, que estreou no empate sem gols com o Remo/PA, foi testado como titular e pode entrar de frente pela primeira vez com a camisa coral em 2018.
Logo depois da estreia no comando - empate sem gols com o ABC/RN, na Arena de Pernambuco, pela terceira rodada da Série C -, PC Gusmão se queixou da baixa produtividade dos armadores e afirmou que o time sofre com a deficiência do setor de criação.

Leia também:

Robert reclama que a bola não chega ao ataque do Santa 

Santa Cruz sofre com falta de criação  

 

Veja também

Vorax e paiN Gaming decidem título do CBLoL neste domingo (18)
Tecnologia e games

Vorax e paiN Gaming decidem título do CBLoL neste domingo (18)

Independiente Del Valle elimina Grêmio e vai à fase de grupos da Libertadores
Futebol

Independiente Del Valle elimina Grêmio e vai à fase de grupos da Libertadores