Vôlei

Em jogo de cinco sets, Brasil bate a Eslovênia na Liga das Nações de Vôlei

Seleção brasileira masculina de vôleiSeleção brasileira masculina de vôlei - Foto: Divulgação/FIVB

Em um confronto de cinco sets, imprevisível até o ponto final, a seleção brasileira derrotou a Eslovênia, de virada, com parciais de 15/25, 25/22, 19/25, 25/13 e 15/12.

O confronto desta terça-feira (15) abriu a quarta semana da fase classificatória da Liga das Nações de Vôlei masculino, que está sendo realizada na Itália e é o último grande evento antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio. 

Com o resultado, a equipe nacional se manteve na primeira colocação geral, com 26 pontos (nove vitórias e uma derrota). Em segundo está a Polônia, que soma 24 pontos e tem oito vitórias. 

No confronto contra a Eslovênia, os maiores pontuadores do Brasil foram o oposto Wallace e o ponteiro Leal, com 18 e 17 pontos anotados, respectivamente. Quem também se destacou foi o ponteiro Douglas Souza, que substituiu Lucarelli e brilhou em quadra. 

Tanto o Brasil quanto a Eslovênia tiveram altos e baixos na partida. Os adversários apresentaram muita força no saque, o que complicou a recepção brasileira em muitas oportunidades, sobretudo no primeiro set. 

Sem uma linha de passe sólida, a construção ofensiva acabou prejudicada, facilitando a vida do bloqueio e da defesa eslovena. Aos poucos, com algumas mexidas, o Brasil foi se encontrando no duelo e acabou conseguindo a virada. 

Brasil em ação pela Liga das Nações de VôleiLance de Brasil 3x2 Eslovênia. Foto: Divulgação/FIVB

"Vitória importante dentro de um jogo de altos e baixos. Soubemos lidar com as dificuldades em geral e o time mostrou personalidade dentro das trocas que foram feitas. A Eslovênia teve seus méritos e fez uma boa partida. A partir do quarto set, elevamos o nosso nível de voleibol, sacamos melhor e fomos melhores no bloqueio e na defesa. Sabíamos que seria um jogo difícil, conseguimos equilibrar as ações e o resultado veio com bastante coragem de todos", disse o treinador Carlos Shwanke, que dirige o time enquanto Renan Dal Zotto se recupera após uma internação complicada em razão da Covid-19. 

 A seleção volta à quadra às 16h desta quarta (16) para enfrentar o Irã. A equipe tenta chegar ao pódio da Liga das Nações pela primeira vez. Nas duas edições anteriores, terminou em quarto lugar.  

Fase classificatória
(primeira rodada)

28.05 – Brasil 3 x 0 Argentina – 16h (31/29, 26/24 e 25/16)

29.05 – Brasil 3 x 0 Estados Unidos – 16h (25/22, 25/23 e 25/19)

30.05 – Brasil 3 x 1 Canadá – 13h (25/17, 25/20, 22/25 e 27/25)

(segunda rodada)

03.06 – Brasil 0 x 3 França – 10h (37/39, 18/25 e 28/30)

04.06 – Brasil 3 x 0 Japão – 8h (25/20, 25/16 e 25/20)

05.06 – Brasil 3 x 1 Sérvia – 10h (23/25, 25/23, 25/15 e 25/22)

(terceira rodada)

09.06 – Brasil 3 x 0 Holanda – 16h (25/19, 25/22 e 27/25)

10.06 – Brasil 3 x 0 Bulgária – 13h (25/16, 25/22e 25/12)

11.06 – Brasil 3 x 0 Polônia – 16h (25/17, 28/26 e 25/19)

(quarta rodada)

15.06 – Brasil 3 x 2 Eslovênia – 14h30 (15/25, 25/22, 19/25, 25/13 e 15/12)

16.06 – Brasil x Irã – 16h

17.06 – Brasil x Austrália – 10h

Veja também

Ex-judocas brasileiros mostram indignação com eliminação de Maria Portela nas Olimpíadas
Jogos Olímpicos

Ex-judocas brasileiros mostram indignação com eliminação de Maria Portela nas Olimpíadas

Marcus D'Almeida, do tiro com arco, chega às oitavas das Olimpíadas
Jogos Olímpicos

Marcus D'Almeida, do tiro com arco, chega às oitavas das Olimpíadas