Santa Cruz

Em jogo disputado, Manaus e Santa empatam sem gols

Tricolor evoluiu ofensivamente na segunda etapa e quase saiu com a vitória

Manaus e Santa não saíram do zeroManaus e Santa não saíram do zero - Foto: Ismael Monteiro/MFC

Manaus e Santa Cruz travaram um duelo movimentado válido pela sétima rodada da Série C na Arena da Amazônia, na noite deste sábado, mas o placar não saiu do zero. Abalado pelo calor na capital amazonense, o Tricolor demorou até decolar na partida e criar chances, que não foram bem aproveitadas. Agora, a equipe pernambucana volta ao Recife, onde irá se preparar para receber a Jacuipense, no Arruda, no dia 28. 

A desconfiguração do time titular da Cobra Coral ao longo das últimas semanas teve um alento com a volta de Toty no corredor direito. Porém, foi divulgada horas antes do jogo o desfalque de Chiquinho na delegação que pousou no solo amazonense. Fundamental na movimentação ofensiva, o meia foi substituído por Didira, que foi deslocado à faixa central e deu lugar a Augusto Potiguar. Negueba foi a novidade da escalação e ocupou a ponta esquerda.

O jogo

Logo no início, o mistério do desenho do esquema tático do Santa foi solucionado. Martelotte repetiu a linha de três defensores implementada em sua estreia, diante do Remo. Os tricolores não tiveram vida fácil para achar espaços na defesa adversária. Os donos da casa exerceram uma forte marcação e as brechas que os pernambucanos tinham a percorrer foram minimizadas. A dinâmica oferecida por Chiquinho estava ausente e não foi preenchida por Didira, que deu pouca intensidade na faixa central. Já os lados, quando eram explorados, estagnaram nos erros de tomada de decisão.

Dessa forma, foi o Manaus que tomou as rédeas da partida na maior parte do tempo, embora a exibição ofensiva também não fosse exemplar. Aos 26, o atacante Luizinho arriscou chute, sem muito ângulo, com a parte do peito do pé e quase fez um golaço. O Santa respondeu apenas nos últimos minutos da etapa inicial, em uma das suas chances mais promissoras até então, mas Negueba desperdiçou. 

Segundo tempo

Ambos os times deram outra cara ao jogo depois do intervalo. O Santa acelerou as chegadas ofensivas, porém, ofereceu novas possibilidades ao time manauara. Mesmo caso dos mandantes, que não mudou a postura da primeira etapa. Aos 3, o volante André decidiu experimentar, avançou até a dianteira e soltou o pé, mas para fora. O gol se tornava cada vez mais maduro, mas as equipes não aproveitavam as falhas defensivas do oponente.

A reta final foi complicada para o Santa no aspecto físico. Jeremias iria entrar no lugar de Didira, mas Tinga sentiu dores e a subsituição mudou. Depois, o mesmo Jeremias também se lesionou e saiu cinco minutos depois de entrar. Já perto dos acréscimos, foi a vez de Maycon Cleiton pedir subsituição, mas o estoque de mudanças já havia encerrado para o técnico Marcelo Martelotte naquele momento. Mesmo assim, os tricolores seguraram o placar e conquistaram um ponto fundamental para sonhar com a liderança. O Ferroviário/CE entra em campo neste domingo contra o Paysandu e pode ultrapassar os pernambucanos em caso de vitória.

FICHA DO JOGO

Manaus 0
Jonathan; Edvan, Luis Fernando, Patrick (Ramon) e Rennan; Márcio Passos, Janeudo (Carrilho) e Jandy; Rodrigo Fumaça, Luizinho (Matheuzinho) e Paulinho Simionato (Hamilton). Técnico: Luizinho Lopes

Santa Cruz 0
Maycon Cleiton; Danny Morais, Elivelton e Denílson; Toty, Tinga (Jeremias/João Cardoso), André, Didira, Augusto Potiguar (Mayco Félix) e Negueba (Jáderson); Victor Rangel. Técnico: Marcelo Martelotte

Local: Arena da Amazônia (Manaus/AM)
Árbitro: Paulo Henrique Schleich Vollkopf (MS)
Assistentes: Ruy Cesar Lavarda Ferreira e Marcos dos Santos Brito (ambos MS)
Cartões amarelos: Márcio Passos (MAN) e João Cardoso (STA)

Veja também

Palmeiras anuncia contratação do técnico português Abel Ferreira
Futebol

Palmeiras anuncia contratação do técnico português Abel Ferreira

Sem casos no Sport, Jair se solidariza com Kleina e Martelotte, diagnosticados com Covid
Sport

Sem casos no Sport, Jair se solidariza com Kleina e Martelotte, diagnosticados com Covid