Em seu último jogo nos Aflitos, Mariners perde para o Espectros e dá adeus à Superliga Nacional

O time pernambucano não conseguiu quebrar o tabu de derrotar a equipe paraibana nos playoffs

Mariners x SpectrosMariners x Spectros - Foto: Jedson Nobre/Folha de Pernambuco

O clima de despedida e melancolia se estendeu pelas arquibancadas dos Aflitos. Jogando pela última vez no estádio que por muito tempo o acolheu, o Recife Mariners perdeu, na tarde deste sábado (22), para o João Pessoa Espectros por 16x8 na semifinal de Conferência Nordeste da Superliga Nacional de Futebol Americano.

O Mariners teve a primeira posse de bola, mas não conseguiu pontuar. O quarterback Alex Niznak foi bem pressionado, e não conseguiu completar os passes, nem garantir primeiras descidas. O Espectros também teve dificuldades contra a defesa pernambucana, e não produziu pontos. Apesar dos visitantes estarem ligeiramente melhores no primeiro quarto, as inúmeras faltas cometidas dificultavam o trabalho do ataque Fantasma. Além disso, sem o quarterback titular, Rodrigo Dantas, o jogo aéreo ficou comprometido.

No segundo quarto, as defesas continuaram a aparecer, mas um momento lembrou o fim da última temporada. Utilizando o jogo terrestre, o Espectros conseguiu avançar até a linha de cinco jardas do campo do Mariners, e foi para um chute de field goal. O kicker Aranha, que decidiu a última final entre as duas equipes, tentou chutar. Mas o desfecho da jogada foi diferente. A linha defensiva dos azuis prevaleceu, a bloqueou o chute, mantendo o placar empatado. E assim o marcador ficou, até o início do intervalo.

Ao retornar para o jogo, a equipe paraibana conseguiu uma longa campanha, com bons passes do quarterback Victor Ramalho. Apesar disso, com algumas falhas da linha ofensiva, o avanço Fantasma foi logo contido. As defesas faziam a diferença, e a primeira pontuação do jogo quase saiu em uma jogada defensiva. O cornerback Fábio Gouveia, do Espectros interceptou Alex Niznak, e retornou para touchdown. Seria a festa dos paraibanos, não fosse a falta no início da jogada, que anulou o TD.

Mas, logo em seguida, a torcida visiante voltou a comemorar. Alex novamente foi interceptado, e o americano Carlos Cox retornou para a endzone, fazendo 6x0. Com o ponto extra, a vantagem do Espectros no terceiro quarto era de 7x0. Antes do fim do período, em mais uma campanha que acabou sem touchdown, os "Fantasmas" ampliaram o marcador com um field goal de Aranha, fazendo 10x0.

No último período, onde tudo ainda estava por decidir, o Mariners, mais nervoso, não conseguia avançar. O Espectros gastava tempo, para administrar a vantagem obtida no terceiro quarto. E os paraibanos conseguiram mais que isso. O wide receiver Marsu recebeu bom passe na endzone, para fazer mais um touchdown. Com 16x0 no placar, e seis minutos para o fim, a derrota dos pernambucanos parecia certa. Mas os Azuis começaram uma reação, com touchdown e conversão de dois pontos. Com o placar em 16x8 a favor dos visitantes, a torcida ainda empurrava o time.

Porém a tentativa de virada pernambucana veio tarde. Mesmo com um field goal errado de Aranha no fim, e dos passes de Niznak, o jogo terminou em 16x8.

A grande torcida que foi ao estádio para ver uma vitória da equipe recifense, viu a história se repetir, desta vez nos Aflitos. O estádio, que voltará a receber jogos do Náutico em 2017, dá adeus ao futebol americano com mais uma derrota do Mariners para o Espectros. E novamente de forma dolorosa. Agora, os paraibanos esperam o confronto entre Ceará Caçadores e América Bulls neste domingo (23), para saber qual o finalista, e o local do jogo.

Veja também

Saiba como os candidatos da oposição atuaram no passado do Santa Cruz
Eleição

Saiba como os candidatos da oposição atuaram no passado do Santa Cruz

O adeus de uma lenda: Anderson Silva se despede do UFC neste sábado
UFC

O adeus de uma lenda: Anderson Silva se despede do UFC neste sábado