Série B

Em tarde de Alex Alves, Náutico vence Botafogo por 3 a 1 e segue 100% na Série B

Goleiro alvirrubro fez defesas importantes e uma assistência na quinta vitória do Náutico; Timbu mantém liderança e 100% de aproveitamento na competição

Foto: Tiago Caldas/CNC

Resultado para firmar o Náutico como forte candidato ao acesso. A equipe alvirrubra conquistou a quinta vitória em cinco rodadas, após vencer o Botafogo por 3 a 1, nos Aflitos, na tarde deste domingo (20). Os gols foram marcados por Paulo Victor (contra), Jean Carlos e Paiva, para o Náutico e Felipe Ferreira, para o Botafogo. O triunfo alvirrubro mantém a equipe na liderança da Série B, 100% na competição, com 15 pontos. Já o alvinegro conhece sua primeira derrota e segue na quarta posição, com oito pontos. Na próxima rodada, o Náutico visita o Londrina, enquanto o Botafogo recebe o CSA. As duas partidas acontecem nesta quarta-feira (23). 

O DAZN, maior serviço de streaming esportivo do mundo, apresenta o melhor das competições esportivas nacionais e internacionais por uma assinatura mensal pelo custo de R$ 19,90. Para quem já é assinante, basta acessar o site ou o app da plataforma. Para quem ainda não tem conta, o serviço disponibiliza 30 dias grátis, bastando clicar neste link para se cadastrar. Você pode acompanhar os eventos pelo computador, no celular, tablet ou até no console do videogame.

O primeiro tempo nos Aflitos foi bastante movimentado, com as duas equipes criando várias oportunidades. Os primeiros minutos tiveram maior predominância do Botafogo no campo de ataque, com triangulações que possibilitavam investidas dentro da grande área alvirrubra. No entanto, após o primeiro chute do Náutico na direção do gol, que saiu por conta de um desvio, o escanteio cobrado por Jean Carlos resultou em gol contra do Botafogo. O meia alvirrubro cobrou na primeira trave, o atacante Vinícius desviou, mas a bola rebateu em um defensor alvinegro e foi para o fundo do gol. 

Após o gol do Náutico, o Botafogo teve duas chances de perigo e por pouco não chegou ao empate. Aos 18 minutos, Chay cobrou falta com capricho, buscando o ângulo e Alex Alves fez ótima defesa, mandando para escanteio. Poucos minutos depois, aos 21, em jogada trabalhada pela esquerda, Paulo Victor cruzou para a pequena área e Rafael Navarro finalizou de carrinho, mas a bola foi em cima do goleiro alvirrubro, que espalmou e se recuperou. 

O ponto negativo do primeiro tempo ficou por conta da arbitragem. Após cotovelada de Warley em Jean Carlos, Wanderson Alves de Souza apresentou o cartão amarelo ao lateral do Botafogo, ação criticada imediatamente pela equipe do Náutico. Pelas reclamações, o árbitro aplicou cartão amarelo para o atacante Vinícius e o técnico Hélio dos Anjos. Instantes depois, o segundo cartão amarelo foi aplicado ao treinador, que foi expulso da partida. 

Ao longo da partida, o árbitro Wanderson Alves de Souza distribuiu cartões amarelos e atrapalhou o andamento da partida, que seguia em bom ritmo. Ao todo, 13 amarelos foram aplicados pelo árbitro na partida.

No segundo tempo, as alterações do Botafogo colocaram a equipe alvinegra mais à frente no campo, em busca de jogar nas costas dos laterais alvirrubros. 

Aos 10 minutos, o Botafogo teve ótima oportunidade de empatar o placar. Após escanteio, a bola sobrou dentro da área para Gilvan. O zagueiro bateu rasteiro e Alex Alves espalmou. No rebote, Pedro Castro tentou driblar Alex, que se recuperou e defendeu o chute do meia alvinegro. 

O ímpeto do Fogão diminuiu após a chance desperdiçada e o Náutico passou a se impor mais no campo de ataque. Aos 14 minutos, Vinícius cruzou com capricho para a pequena área, mas Kieza errou o cabeceio, mandando por cima. 

A equipe alvirrubra, com o controle da posse de bola, ganhou nova chance de ampliar o placar. Jean Carlos fez passe nas costas da defesa alvinegra para Erick, que driblou Paulo Victor e acabou derrubado pelo lateral. O pênalti foi marcado pelo árbitro. Na cobrança, Kieza cobrou rasteiro e Douglas Borges defendeu em dois tempos. 

Após alterações e minutos perdidos por conta de cartões amarelos aplicados, o Botafogo conseguiu trabalhar mais a bola no meio-campo. No entanto, a grande oportunidade surgiu em um erro da defesa do Náutico. 

Aos 29, Camutanga errou saída de bola, deixando de graça para Rafael Moura, que tocou para Diego Gonçalves. Dentro da área, o atacante rolou para Felipe Ferreira, que bateu no contrapé de Alex Alves, empatando a partida para o alvinegro. 

A partida se encaminhava para o empate, com as duas equipes sem conseguir chegar ao ataque. Mas aos 42 minutos, após jogada no lado direito da equipe alvirrubra, a bola já ia em direção à linha de fundo, quando Paulo Victor derrubou Hereda dentro da área e o árbitro marcou pênalti para o Náutico. 

Na cobrança, Jean Carlos não deu chance para Douglas Borges, com uma batida forte e no canto superior direito, colocando o Náutico na frente do placar novamente.

Aos 51, enquanto o Botafogo tentava o empate no desespero, o Náutico chegou ao terceiro gol. Após lançamento do goleiro Alex Alves, o atacante Paiva bateu de primeira e fechou o placar para o Náutico.

Ficha Técnica

Náutico 3

Alex Alves; Hereda, Camutanga, Wagner Leonardo, Bryan; Rhaldney (Marciel), Matheus Trindade (Luiz Henrique), Jean Carlos; Erick (Paiva), Vinícius (Matheus Carvalho), Kieza (Giovanny). Técnico: Hélio dos Anjos. 

Botafogo 1

Douglas Borges; Warley (Daniel Borges), Kanu, Gilvan, Paulo Victor; Luis Oyama, Guilherme Santos (Barreto); Marco Antônio (Felipe Ferreira), Pedro Castro (Rafael Moura), Chay (Diego Gonçalves); Rafael Navarro. Técnico: Marcelo Chamusca. 

Local: Aflitos (Recife/PE)
Árbitro: Wanderson Alves de Sousa (MG)
Assistentes: Ricardo Junio de Souza e Frederico Soares Wilarinho (MG)
Quarto árbitro: Luiz Carlos Sobral (PE)
Cartões amarelos: Camutanga, Hereda, Matheus Trindade, Paiva, Vinícius, Wagner Leonardo (NAU); Guilherme Santos, Kanu, Pedro Castro, Rafael Carioca, Rafael Moura, Warley (BOT)
Cartão vermelho: Hélio dos Anjos (NAU)

 

Veja também

Jardine cogita Reinier e espera jogo "gostoso de ver" da seleção contra o México
Jogos Olímpicos

Jardine cogita Reinier e espera jogo "gostoso de ver" da seleção contra o México

Com artilheiro machucado, Brasil encara algoz México na semifinal do futebol em Tóquio
Jogos Olímpicos

Com artilheiro machucado, Brasil encara algoz México na semifinal do futebol em Tóquio