Esportes

Emocionado, Bruno se despede do Náutico

Goleiro concedeu entrevista coletiva nesta segunda (24), no CT Wilson Campos; atleta vestirá camisa do Gil Vicente/POR

Bruno, goleiro do Náutico Bruno, goleiro do Náutico  - Foto: Léo Lemos/Náutico

Ele prometeu que não ia chorar, mas não conseguiu. Na entrevista coletiva de despedida, o goleiro Bruno não segurou as lágrimas ao confirmar sua saída por empréstimo do Náutico para o Gil Vicente, de Portugal. O atleta ficará na Europa até junho de 2020. Emocionado, o goleiro agradeceu o apoio que recebeu da diretoria, os jogos e defesas mais importantes e a saudade que terá do Timbu,

Diretoria


Eu queria agradecer bastante. Ele (Diógenes Braga, vice-presidente) sempre me deu forças nos bons momentos e nos mais difíceis. A torcida precisa valorizar o trabalho. Muita coisa que ele fez aqui apenas quem trabalha no clube sabe. Todos sabem da dificuldade financeira aqui, mas ele ajudou bastante e tem feito um ótimo trabalho.

Proposta

Fiquei sabendo depois do jogo do Globo. Depois da partida, eu tirei a camisa e fiquei pensando se seria meu último jogo. Até comentei com algumas pessoas. Quero lembrar as coisas boas que eu fiz, as grandes defesas. Existe uma pressão grande por sermos da base. Sempre tive os pés no chão. Não esperava ir para um time de primeira divisão, com tradição. É o reconhecimento de um trabalho que começou em 2011. Passei por dificuldades, ficando longe de casa, mas hoje tenho essa recompensa. Já aguentei bastante pressão aqui. Estou calejado. Não será fácil em lugar algum. Espero continuar tranquilo para dar o meu melhor lá.

Estreia no Náutico

No meu primeiro jogo, contra o Luverdense, eu estava bem nervoso. Era a oportunidade da minha vida. Fiquei tenso, mas pude fazer uma excelente partida mesmo com a derrota por 3x0. Houve uma demora na renovação de contrato, mas pude conseguir isso e tive um ano espetacular em 2018. Tive excelentes partidas, com o título (estadual).

Defesa mais especial

Já fiz defesas melhores, mas eu vou colocar o pênalti contra o Botafogo/PB. Todo dia eu treinava e estava bastante criticado. A impaciência da torcida comigo também era por conta disso. A defesa mais especial foi essa.

Saudade


Vivi coisas boas e ruins. Eu saio triste porque eu não queria sair sem o acesso e o título, mas sei que será bom para mim e para minha família. Conheci pessoas legais no Recife, tive meu filho e fiz muitos amigos aqui no Náutico. Saio pela porta da frente. Espero um dia ajudar. Tenho gratidão por todos aqui. Cada funcionário. Espero que o Náutico suba para a Série A.

Leia também:
Náutico empresta Bruno ao Gil Vicente, de Portugal
Náutico empresta Bruno ao Gil Vicente, de Portugal

Veja também

Popó x Bambam: entenda qual é a origem da treta entre rivais de luta transmitida neste sábado
ESPORTES

Popó x Bambam: entenda qual é a origem da treta entre rivais de luta transmitida neste sábado

Daniel Alves condenado a quatro anos e meio de prisão por estupro
CASO DANIEL ALVES

Daniel Alves condenado a quatro anos e meio de prisão por estupro