'Empatite' do Sport expõe ineficiência e carências

Sob o comando de Guto Ferreira, clube saiu de campo na igualdade 23 vezes; já são quatro empates seguidos no ano

Apesar do grande número de empates, Guto Ferreira só perdeu cinco jogos sob o comando do SportApesar do grande número de empates, Guto Ferreira só perdeu cinco jogos sob o comando do Sport - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

O ano mudou, alguns jogadores foram embora, outros chegaram, mas o roteiro no Sport continua o mesmo: ganha ou empata. Sob o comando do técnico Guto Ferreira, foi assim que o clube garantiu o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro no ano passado, e neste início de temporada não está sendo diferente. Em oito partidas disputadas, o Rubro-negro ganhou duas e saiu de campo na igualdade em seis oportunidades. Apesar do time ainda não ter perdido nenhum jogo em 2020, os empates vêm deixando os torcedores leoninos incomodados.

Desde que fez seu primeiro jogo à frente do Sport, Guto Ferreira dirigiu o clube pernambucano em 53 oportunidades. Para os padrões do futebol brasileiro, o treinador vem fazendo um grande trabalho. O paulista de Piracicaba tem um aproveitamento de 61,63% dos pontos disputados. Foram 25 vitórias, 23 empates e apenas cinco derrotas em quase um ano dirigindo o Leão. Na caminhada, um título pernambucano e um vice-campeonato da Série B nas costas. Porém, o alto número de vezes em que saiu de campo na igualdade até aqui, vem deixando os rubro-negros com uma pulga atrás da orelha. Muitos acreditam que, se tivesse empatado menos em 2019, o time da Praça da Bandeira poderia ter brigado com o Bragantino pelo título da Segundona. Somente na campanha que levou o Leão de volta à Série A, foram 17 empates. Em três ocasiões durante a competição nacional, o clube emplacou uma sequência de três jogos consecutivos ficando na igualdade.

Agora, em 2020, com o empate diante do Decisão, no último domingo, o Sport chegou a quatro compromissos consecutivos empatando na temporada - já são seis em oito jogos. Apesar de raramente sair de campo derrotado, o questionamento sobre a produtividade do time vem virando rotina. Nas cinco vezes que empatou com gols, o Leão saiu na frente em quatro oportunidades e viu o adversário igualar o marcador.

É verdade que, por conta da dívida com o chileno Mark González e a punição imposta pela Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), o clube ficou impossibilitado de inscrever reforços e atletas que renovaram contrato por cerca de um mês. Desde então, com quase 20 atletas a menos, Guto teve que utilizar alguns jogadores revelados na Ilha do Retiro. Porém, vale lembrar, que já estava no planejamento do Sport dar rodagem aos pratas da casa neste início de temporada, principalmente em jogos do Estadual. Com os provenientes da base em sua maioria, na considerada equipe alternativa, foram quatro empates e uma vitória.

Após se acertar com o meia que passou pela Ilha em 2016, jogo a jogo o elenco foi ficando encorpado. Entretanto, na principal competição do primeiro semestre o desempenho não foge do apresentado no Pernambucano. Com o time titular na Copa do Nordeste, foram três jogos. Depois de uma estreia promissora com vitória sobre o CSA, em Maceió, o Leão amargou dois empates consecutivos em casa, e as críticas sobre o futebol pobre da equipe ganhou força.

Leia também:
Sport pretende mudar planejamento por resultados
Guto ganha 'reforços' para enfrentar o Brusque
Barcia sente dores, mas não preocupa para quarta-feira


Recentemente, o técnico Guto Ferreira deixou claro que ainda sente a falta de um meia armador no atual elenco. Segundo ele, nenhum jogador do plantel leonino tem como característica jogar atrás do centroavante, municiando os atacantes, como fazia Leandrinho em 2019. Atualmente, o Sport conta com Lucas Mugni e Pablo Pardal para a posição de meia ofensivo, e Marquinhos tem feito a função em algumas oportunidades. A falta de um homem de criação tem ficado nítida no esquema tático rubro-negro. Num 4-1-4-1, o time vem jogando pelas pontas, apostando na velocidade dos laterais e dos atacantes de lado do campo. O pouco repertório vem sendo refletido nos resultados finais das partidas. Apenas no empate em 2x2 com o Imperatriz/MA, o clube da Praça da Bandeira marcou mais de um gol em um compromisso da temporada.

Prestes a fazer sua primeira "decisão" no ano, o Leão pode ver sua torcida ficar feliz com um empate. Isso porque, se sair de Santa Catarina com o marcador na igualdade diante do Brusque, o Rubro-negro garante a classificação à segunda fase da Copa do Brasil. Somado a temporada passada a esta, o time comandado por Guto Ferreira não perde há 14 jogos. A última derrota foi em 31 de outubro para o Guarani, pela 32ª rodada do Brasileiro. De lá para cá, são nove empates e cinco vitórias. Se der continuidade ao desempenho, pelo menos nesta quarta-feira, o torcedor rubro-negro poderá voltar a sorrir.

Veja também

Secretário de finanças da Flórida quer sediar Jogos Olímpicos no estado se Tóquio cancelar
Olimpíadas

Secretário de finanças da Flórida quer sediar Jogos Olímpicos no estado se Tóquio cancelar

Santa visita Itabaiana/SE pela pré-Copa do Nordeste
Futebol

Santa visita Itabaiana/SE pela pré-Copa do Nordeste