Futebol

Enderson lamenta ausência de Jorginho e minimiza vaias por citar Sport como "refém do resultado"

Leão ficou no 0x0 diante do Mirassol, na Ilha do Retiro, pela Série B do Campeonato Brasileiro

Técnico do Sport, Enderson MoreiraTécnico do Sport, Enderson Moreira - Foto: Rafael Bandeira/SCR

Pela primeira vez na temporada, o Sport saiu da Ilha do Retiro sem vitória na Série B do Campeonato Brasileiro. Das explicações para analisar o empate em 0x0 com o Mirassol, o técnico Enderson Moreira, ainda que tenha elogiado o jovem Juan Xavier, lamentou a ausência de Jorginho, que se recupera de problemas musculares. 

“Jorginho é um meia que corre muito, fechando mais de 11 quilômetros por jogo. Ele dá muito gatilho de pressão. Outro que faz isso é Vagner Love, mas ele está vindo de 13 dias inativo. Juan se esforçou e foi muito bem no jogo, tendo a chance mais clara, mas o gatilho de pressão ficou prejudicado. Encaixamos melhor isso no final do primeiro tempo, controlando mais. Tivemos boas oportunidades e poderíamos ter feito gol. O jogo só ficou perigoso no final porque tivemos de sair. Era chance de fazer e chance de tomar”, explicou o treinador.

Enderson também foi questionado sobre as vaias que parte da torcida deu após o jogo, mesmo com o Leão se mantendo próximo do topo, ocupando a segunda posição, com 32 pontos



“Somos reféns dos resultados. Não sei em que ano o Sport teve tantas vitórias (como mandante). Temos 24 vitórias, um empate e uma derrota aqui. Talvez a gente merecesse sair vaiado porque somos reféns do que construímos”, iniciou, destacando também a postura do adversário como mais um obstáculo que impediu a manutenção dos 100% em casa na Segundona.

“Se vocês tivessem acompanhando um pouco o Mirassol, veriam que essa é a proposta deles. Eles não são agudos. Quantas oportunidades eles tiveram claras no jogo? Eles tiveram a posse porque entenderam que isso é bom. E não é só saber como eles jogam. Vocês sabem como o Real Madrid joga? Como o City joga? Eu sei, mas não é saber e sim como parar, anular as peças. A equipe do Mirassol está bem classificada no campeonato. Não pegamos qualquer time. É estruturado, com bons investimentos. É difícil de ser batido. Para quem não estava acompanhando, ficou surpreso, mas sabíamos o que íamos enfrentar”, completou.

 

Veja também

Com gol de Lautaro Martínez, Argentina vence Colômbia e se torna maior campeã da Copa América
Copa América

Com gol de Lautaro Martínez, Argentina vence Colômbia e se torna maior campeã da Copa América

Sem dificuldades, Náutico goleia Figueirense e se aproxima do G-8 da Série C
Náutico

Sem dificuldades, Náutico goleia Figueirense e se aproxima do G-8 da Série C

Newsletter