RACISMO

Entidades entram com ação contra Nelson Piquet por falas racistas e homofóbicas sobre Hamilton

Educafro, Centro Santo Dias, Aliança Nacional LGBTI+ e ABRAFH pedem indenização de R$ 10 milhões por dano moral coletivo

Após Nelson Piquet chamar Hamilton de Após Nelson Piquet chamar Hamilton de  - Foto: Reprodução/Twitter

O ex-piloto brasileiro de Fórmula 1, Nelson Piquet, tornou-se alvo de uma ação civil pública ajuizada por quatro entidades nesta segunda-feira (4). O documento foi protocolado no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios e pede indenização no valor de R$ 10 milhões para a população negra.

A ação foi motivada pelas falas racistas e homofóbicas de Piquet sobre o britânico Lewis Hamilton, a quem o brasileiro se referiu como "neguinho" e disse que ele "devia estar dando mais c* naquela época". As declarações foram dadas ao canal "Motorsports Talks" e tiveram repercussão negativa em todo o mundo.

Na petição inicial, a Educafro, o Centro Santo Dias, a Aliança Nacional LGBTI+ e a Associação Brasileira de Famílias Homotransafetivas (ABRAFH) pedem "reparação de dano moral coletivo e dano social infligidos à população negra, à comunidade LGBTQIA+, e ao povo brasileiro de modo geral".

O documento afirma ainda que as "ofensas injuriosas, humilhantes e vexatórias, de cunho racista e homofóbico, vociferadas publicamente pelo réu" violam normas que protegem a honra e dignidade da pessoa humana, assim como aquelas que protegem a população negra contra o racismo.
 

De acordo com a petição, assinada pela equipe do advogado Marlon Reis, a reparação integral "de dano dessa magnitude e alcance" não deve ocorrer apenas por meio de uma indenização.

A ação pede que Piquet seja obrigado a cumprir duas medidas: publicar em nota pedido público de desculpas e, em caso de voltar a dar declarações com teor racista ou homofóbico, pagar multa no valor de R$ 100 mil por ocorrência.

Depois que a entrevista viralizou, a repercussão internacional foi extremamente negativa a Piquet. Na semana passada, a Fórmula 1, a FIA e a Mercedes publicaram comunicados condenando a atitude do tricampeão. Hamilton também se manifestou, afirmando que é necessário uma mudança profunda de mentalidade, e outros pilotos, como Sebastian Vettel, ex-pilotos e organizações saíram em defesa dele.

A Fórmula 1, inclusive, analisa banir Piquet do paddock. O Clube dos Pilotos Britânicos — proprietário de Silverstone — suspendeu a inscrição do brasileiro. Ele chegou a se desculpar, mas disse que houve uma tradução equivocada do português para o inglês do termo "neguinho". E reforçou que o uso da palavra é coloquial entre os cariocas.

Veja também

Sport anuncia novo coordenador geral da base do clube
Sport

Sport anuncia novo coordenador geral da base do clube

Bia Haddad vence italiana Trevisan na estreia no WTA 1000 de Toronto
Tênis

Bia Haddad vence italiana Trevisan na estreia no WTA 1000 de Toronto