Náutico

Erick cai nas graças da torcida alvirrubra

Em pouco tempo, Erick já ganhou o rótulo de joia alvirrubra em 2017.

Jovem atacante é considerado uma verdadeira joiaJovem atacante é considerado uma verdadeira joia - Foto: Flávio Japa

 

Para um garoto das categorias de base, qualquer experiência no elenco profissional é marcante. O primeiro treino, a estreia em um jogo oficial, a entrevista coletiva e, claro, o primeiro gol. Dessas, apenas a última ainda não foi saboreada pelo atacante Erick, do Náutico. Mas nem foi preciso ele balançar as redes para encantar a torcida. Entrando sempre no decorrer das partidas, o jovem franzino de 19 anos tem mostrado personalidade de gente grande. Depois de atuações elogiadas contra Uniclinic e Santa Cruz, ele foi decisivo na vitória do Timbu por 1x0, contra o Central, pelo Campeonato Pernambucano. Com um gingado à la Garrincha, ele cruzou na medida para Maylson marcar o único tento do jogo. Em pouco tempo, Erick já ganhou o rótulo de joia alvirrubra em 2017.
“Ele veio da Copa São Paulo e, quando chegou, nós demos algumas orientações. Ganhou dois quilos em menos de um mês pelo processo de alimen­tação, treino e suplemen­ta­ção. Na partida, ele foi deci­sivo em todos os sentidos, na questão tática e individual”, disse o técnico Dado Cavalcanti. Mesmo com toda a empolgação com relação ao desempenho do atacante, o co­­­­­mandante prega cautela nos elogios. “Não podemos achar que ele será a solução dos problemas do Náutico. Vem fazendo bons jogos, mas tem muito a evoluir”, salientou.

Erick integra o elenco do Náutico desde o fim da Copinha - ele foi o artilheiro alvirrubro no torneio sub-20, com quatro gols. Subiu junto com o goleiro Sérgio, o zagueiro Feliphe Gabriel e o atacante Gerônimo. Do quarteto, ele é o único que tem sido usado com regularidade. Com passagens pelas categorias de base de Santos e Cruzeiro, o jogador se destaca pela velocidade e habilidade, artifício que foi o diferencial diante da Patativa. O “Rosembrick” alvirrubro, como é chamado por alguns funcionários do clube, tem vasta concorrência no ataque, como Giva, Alison, Anselmo, Juninho, Jefferson Nem e Willian Silva.

Apresentado

O volante Darlan foi apresentado ontem no CT Wilson Campos. Mesmo sem ter atuado oficialmente pelo clube, o atleta mostrou nos treinos que gosta de jogar firme, um estilo que no passado trouxe alguns problemas de cartões. No Náutico, ele pretende manter a mesma pegada, porém, evitando as advertências.

“Para mim, não tem bola perdida. Nesse tempo que passei jogando fora, vi que o futebol está diferente. A maioria das faltas aqui não é dada lá. Preciso me adaptar para tomar menos cartões”, afirmou o volante. “Na Espanha, eu tomei alguns amarelos bobos e minha mãe deu alguns ‘puxões de orelha’. Mas não quero perder minha característica de jogo. Cada bola é um prato de comida”, pontuou.

 

Veja também

Às vésperas de decisões dentro e fora de campo, Santa tenta construir elenco de 2021
Santa Cruz

Às vésperas de decisões dentro e fora de campo, Santa tenta construir elenco de 2021

Bandeira e outros dez viram réus por incêndio no CT do Flamengo
Incêndio no Ninho

Bandeira e outros dez viram réus por incêndio no CT do Flamengo