Escalação de árbitro preocupa alvirrubros

Diretoria enviou comunicado à CBF questionando escolha, mas foi ignorada, e aponta “coisas estranhas”

Eduardo Henriques confirmou a saída da equipe médicaEduardo Henriques confirmou a saída da equipe médica - Foto: Anderson Stevens/Arquivo Folha

 

O extracampo nesta reta final da Série B do Campeonato Brasileiro tem sido uma grande preocupação da diretoria do Náutico. Principalmente quando o assunto é a arbitragem. O sorteio para esta rodada, após os erros contra CRB e Avaí, recentemente, revoltaram a cúpula timbu. Para o jogo diante do Tupi/MG, amanhã, às 15h30, em Juiz de Fora, o comando da partida será de Francisco de Paula dos Santos Silva, do Rio Grande do Sul. Ele foi o quarto árbitro no último jogo do clube, o que gerou protestos dos dirigentes alvirrubros.
“Estamos muito preocupados e não entendemos essa escalação. Solicitamos um árbitro Fifa e fomos ignorados. Tentamos usar a FPF para ajudar nessa situação e o pedido também não foi atendido. Tem muita coisa estranha acontecendo e não é mania de perseguição”, garantiu o diretor de futebol Eduardo Henriques.

O Náutico enviou à CBF uma carta de protesto contra a escalação do árbitro gaúcho. Embora Francisco de Paula dos Santos Silva não tenha sido responsável pelos erros contra o Avaí, fora de campo, segundo Eduardo Henriques, ele intimidou e tentou desestabilizar a comissão técnica alvirrubra.

“Ele era o quarto árbitro e tirou o cartão do bolso para expulsar Rodrigo Souza no banco de reservas. Mostrou na transmissão da TV. Ele tentou intimidar nosso médico Henrique Marques e Givanildo Oliveira o tempo inteiro. É uma vergonha. O que está acontecendo não é erro de arbitragem. Está me lembrando até o Brasileiro de 2005”, lembrou o dirigente.

A reclamação do Timbu com a CBF não se resume apenas à arbitragem. A tabela da penúltima rodada também gerou insatisfação porque todos os jogos não acontecerão no mesmo horário. O Náutico, por exemplo, entra em campo às 15h30 (horário do Recife) de amanhã, assim como Avaí e Vasco. Mas o Bahia, outro concorrente direto pelo acesso, joga apenas às 16h30. Sendo assim, o Tricolor atuará o segundo tempo com o conhecimento dos resultados dos oponentes. Além disso, o Bragantino, adversário do time baiano, saberá se ainda tem chances de evitar a queda ou não, devido ao confronto do Oeste e Joinville, hoje.

“Demos entrada em um documento via FPF pedindo que Oeste x Joinville fosse no sábado, assim como a partida do Náutico no mesmo horário do Bahia. Isso pela lisura do campeonato. Espero que tenham bom senso, que é uma coisa que não vem acontecendo. Mas eu, particularmente, não acredito. Vão nos tratar como lixo e todas as solicitações são engavetadas. Vamos para uma guerra, não só contra o Tupi, mas contra todos”, pontuou Eduardo Henriques.

 

Veja também

Bahia, São Paulo e Vasco conhecem adversários da Copa Sul-Americana
Sulamericana

Bahia, São Paulo e Vasco conhecem adversários da Copa Sul-Americana

Com mais testes, elenco do Santa vai se pondo sob medida para o 'estilo Martelotte'
Santa Cruz

Com mais testes, elenco do Santa vai se pondo sob medida para o 'estilo Martelotte'