Mundial de LoL começa nesta quarta; veja um guia da Fase de Entrada

Flamengo representará o Brasil na primeira fase do torneio, realizada na Alemanha

Logo oficial do Mundial de LoL 2019Logo oficial do Mundial de LoL 2019 - Foto: Riot Games Brasil/Divulgação

O Mundial de League of Legends tem início nesta quarta-feira (02), com 12 times iniciando a Fase de Entrada, buscando uma das quatro vagas para a Fase de Grupos. A nona edição do evento terá seu pontapé inicial em Berlim, na Alemanha, no Estúdio da LEC, liga europeia, e contará com o Flamengo representando o Brasil.

Mais robusto e consolidado, o Mundial voltará à europa após quatro anos. Na última vez em que foi realizado no continente europeu, a SK Telecom T1 foi a grande vencedora, derrotando a KOO Tigers na decisão. Desta vez, a final do evento será realizada em Paris, na AccorHotels Arena, no dia 10 de novembro. No entanto, tudo começa em Berlim com a Fase de Entrada.

Porém, antes mesmo do palco principal, tudo começa na Fase de Entrada, onde 12 equipes estarão divididas em quatro grupos com três times. Pela primeira vez, o Flamengo Esports irá representar o Brasil no torneio. O campeão do CBLoL 2019 estará no grupo D ao lado da Damwon Gaming (Coreia do Sul) e Royal Youth (Turquia).

Leia também:
Mundial de LoL: veja os horários dos jogos do Flamengo
Mundial de LoL: SKT e Fnatic encaram grupo da morte
Mundial de LoL: Flamengo tem adversários definidos 

Confira um resumo: 

Grupo A (Clutch Gaming, Unicorns of Love e Mammoth)

 

Equipe da Clutch Gaming, vencedora das Regionais da LCS

Equipe da Clutch Gaming, vencedora das Regionais da LCS - Crédito: Riot Games/Divulgação

 

 

O grupo A reúne um dos favoritos à vaga na Fase de Grupos. Também estreando em Mundiais, a Clutch Gaming desbancou nomes tradicionais nos Estados Unidos como a Team SoloMid para chegar à competição. Ao lado da organização americana (que usará o nome da Dignitas em 2020), está a Unicorns of Love, que representará a Rússia.

A equipe chega com nomes conhecidos, que disputaram o Mid-Season Invitational neste ano, como o caçador Kiril "AHaHacik" Skvortsov. Completando o grupo A está a Mammoth, que desbancou a Chiefs na decisão da Oceania e conta com nomes experientes como o meio Stephen "Triple" Li, ex-Dire Wolves.

Grupo B (Splyce, Isurus Gaming e DetonatioN FocusMe)

 

Equipe da Splyce, vencedora das Regionais da LEC

Equipe da Splyce, vencedora das Regionais da LEC - Crédito: Riot Games/Divulgação

 

 

O grupo B conta com o retorno da Splyce. A organização europeia, que havia ido pela última vez a um Mundial em 2016, retorna repaginada, com revelações do cenário na região como o meio Marek "Humanoid" Brázda, misturadas com nomes experientes como o topo Tamás "Vizicsacsi" Kiss.

Ao lado está o outro representante sul-americano. Campeã da LLA (América Latina) sem ressalvas, a Isurus Gaming retorna às competições internacionais depois de ter participado do Mid-Season Invitational. Como grande destaque, o meio mexicano Édgar "Seiya" Bracamontes e o caçador peruano Sebastián "Oddie" Niño.

Completando o grupo está a japonesa DetonatioN FocusMe, que dominou a região em 2019. A equipe, bastante conhecida dos brasileiros, contará com o retorno de nomes como o meio Kyohei "Ceros" Yoshida.

Grupo C (Hong Kong Attitude, Lowkey Esports e MEGA Esports)

 

Equipe da MEGA Esports durante o Mid-Season Invitational de 2019

Equipe da MEGA Esports durante o Mid-Season Invitational de 2019 - Crédito: Riot Games/Divulgação

 

 

Com três representantes asiáticos, o grupo C talvez seja o mais desequilibrado entre os da Fase de Entrada. Como cabeça-de-chave, a Hong Kong Attitude é a favorita para avançar. A equipe eliminou a G-Rex nas finais regionais para conseguir a vaga no Mundial.

Ao lado está a Lowkey Esports, do Vietnã, que também fará sua estreia em Mundiais. Completando está a MEGA, da Tailândia, que foi adversária da INTZ no Mid-Season Invitational e corre por fora em busca de uma vaga na Melhor de Cinco (Md5).

Grupo D (Damwon Gaming, Royal Youth e Flamengo)

 

Felipe

Felipe "brTT" Gonçalves, jogador do Flamengo Esports - Crédito: Riot Games Brasil/Divulgação


 

O grupo do Flamengo pode ser considerado também o “grupo da morte” desta fase de entrada. Reunindo a Damwon Gaming, que venceu as Regionais da LCK (Coreia do Sul) e a Royal Youth, equipe campeã da TCL (Turquia), a chave certamente deixará uma equipe forte eliminada logo no início.

A Damwon, estreante em mundiais, teve ascensão meteórica em 2019, e tem o comando do técnico Kim "Kim" Jeongsoo, campeão em 2018 com a Invictus Gaming. Já a Royal Youth conquistou seu primeiro título na Turquia, desbancando a tradicional Supermassive na decisão.

Formato

A Fase de Entrada terá início entre os dias 2 e 10 de outubro, no Estúdio da LEC, em Berlim, na Alemanha.

As equipes foram divididas em quatro grupos de três equipes. Os dois melhores avançam para a Segunda Fase, onde se enfrentam em uma melhor de cinco (Md5), por uma das quatro vagas na Fase de Grupos do Mundial.

Grupos

Grupo A

Clutch Gaming (Estados Unidos)
Unicorns of Love (Rússia)
Mammoth (Oceania)

Grupo B

Splyce (EU)
Isurus Gaming (América Latina)
DetonatioN FocusMe (Japão)

Grupo C

Hong Kong Attitude (Hong Kong)
Lowkey Esports (Vietnã)
MEGA (Sudeste Asiático)

Grupo D

Damwon Gaming (Coréia)
Royal Youth (Turquia)
Flamengo Esports (Brasil) 

Transmissão 

Para o Brasil, o torneio contará com as tradicionais transmissões em português na Twitch e no YouTube, além do próprio site da Riot Games, que fornecerá recompensas para quem assistir os jogos.

Já na televisão, o canal de TV por assinatura SporTV transmitirá as partidas do evento, assim como faz desde 2017. 

Veja também

Com brasileiros, finais da Free Fire Continental Series acontecem neste fim de semana
Free Fire

Com brasileiros, finais da Free Fire Continental Series acontecem neste fim de semana

Bruno Soares estreia com vitória de virada nas duplas do ATP Finals
Tênis

Bruno Soares estreia com vitória de virada nas duplas do ATP Finals