Mundial de LoL começa nesta quarta; veja um guia da Fase de Entrada

Flamengo representará o Brasil na primeira fase do torneio, realizada na Alemanha

Logo oficial do Mundial de LoL 2019Logo oficial do Mundial de LoL 2019 - Foto: Riot Games Brasil/Divulgação

O Mundial de League of Legends tem início nesta quarta-feira (02), com 12 times iniciando a Fase de Entrada, buscando uma das quatro vagas para a Fase de Grupos. A nona edição do evento terá seu pontapé inicial em Berlim, na Alemanha, no Estúdio da LEC, liga europeia, e contará com o Flamengo representando o Brasil.

Mais robusto e consolidado, o Mundial voltará à europa após quatro anos. Na última vez em que foi realizado no continente europeu, a SK Telecom T1 foi a grande vencedora, derrotando a KOO Tigers na decisão. Desta vez, a final do evento será realizada em Paris, na AccorHotels Arena, no dia 10 de novembro. No entanto, tudo começa em Berlim com a Fase de Entrada.

Porém, antes mesmo do palco principal, tudo começa na Fase de Entrada, onde 12 equipes estarão divididas em quatro grupos com três times. Pela primeira vez, o Flamengo Esports irá representar o Brasil no torneio. O campeão do CBLoL 2019 estará no grupo D ao lado da Damwon Gaming (Coreia do Sul) e Royal Youth (Turquia).

Leia também:
Mundial de LoL: veja os horários dos jogos do Flamengo
Mundial de LoL: SKT e Fnatic encaram grupo da morte
Mundial de LoL: Flamengo tem adversários definidos 

Confira um resumo: 

Grupo A (Clutch Gaming, Unicorns of Love e Mammoth)

 

Equipe da Clutch Gaming, vencedora das Regionais da LCS

Equipe da Clutch Gaming, vencedora das Regionais da LCS - Crédito: Riot Games/Divulgação

 

 

O grupo A reúne um dos favoritos à vaga na Fase de Grupos. Também estreando em Mundiais, a Clutch Gaming desbancou nomes tradicionais nos Estados Unidos como a Team SoloMid para chegar à competição. Ao lado da organização americana (que usará o nome da Dignitas em 2020), está a Unicorns of Love, que representará a Rússia.

A equipe chega com nomes conhecidos, que disputaram o Mid-Season Invitational neste ano, como o caçador Kiril "AHaHacik" Skvortsov. Completando o grupo A está a Mammoth, que desbancou a Chiefs na decisão da Oceania e conta com nomes experientes como o meio Stephen "Triple" Li, ex-Dire Wolves.

Grupo B (Splyce, Isurus Gaming e DetonatioN FocusMe)

 

Equipe da Splyce, vencedora das Regionais da LEC

Equipe da Splyce, vencedora das Regionais da LEC - Crédito: Riot Games/Divulgação

 

 

O grupo B conta com o retorno da Splyce. A organização europeia, que havia ido pela última vez a um Mundial em 2016, retorna repaginada, com revelações do cenário na região como o meio Marek "Humanoid" Brázda, misturadas com nomes experientes como o topo Tamás "Vizicsacsi" Kiss.

Ao lado está o outro representante sul-americano. Campeã da LLA (América Latina) sem ressalvas, a Isurus Gaming retorna às competições internacionais depois de ter participado do Mid-Season Invitational. Como grande destaque, o meio mexicano Édgar "Seiya" Bracamontes e o caçador peruano Sebastián "Oddie" Niño.

Completando o grupo está a japonesa DetonatioN FocusMe, que dominou a região em 2019. A equipe, bastante conhecida dos brasileiros, contará com o retorno de nomes como o meio Kyohei "Ceros" Yoshida.

Grupo C (Hong Kong Attitude, Lowkey Esports e MEGA Esports)

 

Equipe da MEGA Esports durante o Mid-Season Invitational de 2019

Equipe da MEGA Esports durante o Mid-Season Invitational de 2019 - Crédito: Riot Games/Divulgação

 

 

Com três representantes asiáticos, o grupo C talvez seja o mais desequilibrado entre os da Fase de Entrada. Como cabeça-de-chave, a Hong Kong Attitude é a favorita para avançar. A equipe eliminou a G-Rex nas finais regionais para conseguir a vaga no Mundial.

Ao lado está a Lowkey Esports, do Vietnã, que também fará sua estreia em Mundiais. Completando está a MEGA, da Tailândia, que foi adversária da INTZ no Mid-Season Invitational e corre por fora em busca de uma vaga na Melhor de Cinco (Md5).

Grupo D (Damwon Gaming, Royal Youth e Flamengo)

 

Felipe

Felipe "brTT" Gonçalves, jogador do Flamengo Esports - Crédito: Riot Games Brasil/Divulgação


 

O grupo do Flamengo pode ser considerado também o “grupo da morte” desta fase de entrada. Reunindo a Damwon Gaming, que venceu as Regionais da LCK (Coreia do Sul) e a Royal Youth, equipe campeã da TCL (Turquia), a chave certamente deixará uma equipe forte eliminada logo no início.

A Damwon, estreante em mundiais, teve ascensão meteórica em 2019, e tem o comando do técnico Kim "Kim" Jeongsoo, campeão em 2018 com a Invictus Gaming. Já a Royal Youth conquistou seu primeiro título na Turquia, desbancando a tradicional Supermassive na decisão.

Formato

A Fase de Entrada terá início entre os dias 2 e 10 de outubro, no Estúdio da LEC, em Berlim, na Alemanha.

As equipes foram divididas em quatro grupos de três equipes. Os dois melhores avançam para a Segunda Fase, onde se enfrentam em uma melhor de cinco (Md5), por uma das quatro vagas na Fase de Grupos do Mundial.

Grupos

Grupo A

Clutch Gaming (Estados Unidos)
Unicorns of Love (Rússia)
Mammoth (Oceania)

Grupo B

Splyce (EU)
Isurus Gaming (América Latina)
DetonatioN FocusMe (Japão)

Grupo C

Hong Kong Attitude (Hong Kong)
Lowkey Esports (Vietnã)
MEGA (Sudeste Asiático)

Grupo D

Damwon Gaming (Coréia)
Royal Youth (Turquia)
Flamengo Esports (Brasil) 

Transmissão 

Para o Brasil, o torneio contará com as tradicionais transmissões em português na Twitch e no YouTube, além do próprio site da Riot Games, que fornecerá recompensas para quem assistir os jogos.

Já na televisão, o canal de TV por assinatura SporTV transmitirá as partidas do evento, assim como faz desde 2017. 

Veja também

'dev1ce' troca a Astralis pela NIP em negócio milionário
CS:GO

'dev1ce' troca a Astralis pela NIP em negócio milionário

INTZ segue na liderança após 2ª semana de PMPL
PUBG Mobile

INTZ segue na liderança após 2ª semana de PMPL