Mundial de LoL: Fase de Grupos começa neste sábado; veja um guia

Retorno da SK Telecom e grupo da morte marcam estágio do 9º Mundial de LoL

Lee "Faker" Sanghyeok é grande atração do Mundial de LoLLee "Faker" Sanghyeok é grande atração do Mundial de LoL - Foto: Riot Games/Divulgação

O Mundial de League of Legends retorna neste sábado (12), em Berlim, com partidas acirradas em busca de uma das vagas nas quartas-de-final. Em destaque, o retorno de Lee “Faker” Sanghyeok e a SK Telecom T1 à competição e um grupo D agitado. Confira um guia.

Grupo A (G2 Esports, Griffin, Cloud9, Hong Kong Attitude)

A atual campeã do Mid-Season Invitational, G2, terá companhias de peso neste grupo A. Ao lado dos europeus estarão a sul-coreana Griffin, que terminou na segunda colocação na LCK, a já tradicional Cloud9, vice-campeã na América do Norte e a Hong Kong Attitude, que veio da Fase de Entrada.

Confiando na habilidade de uma equipe dominante, a G2 chega ao Mundial após parar na semifinal em 2018. A meta para este ano é sacramentar o ano perfeito, com todos os títulos possíveis. Para isso, a grande estrela é o meio Rasmus “Caps” Winther.

Já para a Griffin, estreante em Mundiais, é bom ficar de olho em seu caçador, Lee "Tarzan" Seungyong e no meio Jeong "Chovy" Jihoon. Por outro lado, a Cloud9 finalmente foi a um Mundial sem precisar passar pelas regionais. Semifinalista em 2018, a equipe norte-americana tem como principal jogador seu atirador Zach “Sneaky” Scuderi, e busca a segunda vaga em um grupo dificílimo.

Correndo por fora está a Hong Kong Attitude, que derrotou a Isurus Gaming na série melhor de cinco (Md5). O time teve como destaque na Fase de Entrada o caçador Lee "Crash" Dongwoo, dono de dois títulos de MVP.

Grupo B (FunPlus Phoenix, J. Team, GIGABYTE Marines, Splyce)

Talvez o mais fora do meta deste Mundial, o grupo B contém um dos favoritos para levar a taça. Campeão chinês, a FunPlus Phoenix dominou o segundo semestre graças a um time afiado e ao “Super Carry DoinB”. O meio do time chinês, famoso por suas escolhas no mínimo curiosas chega como uma das estrelas da competição, principalmente com um Pantheon buffado.

Acompanhando a equipe está a J. Team (não, não teremos Flash Wolves neste ano), representando a LMS. Comandada pelo meio Lee "Crash" Dongwoo, o time é o grande candidato à segunda vaga, caso o favoritismo da FPX se confirme.

Porém, assim como em outros anos, a GIGABYTE Marines pode ser a grande surpresa, principalmente com o retorno do caçador Do Duy "Levi" Khanh e a presença do topo Pham "Zeros" Minh Loc.

Vencedora de um embate difícil contra a Unicorns of Love, a Splyce retorna a uma Fase de Grupos após uma passagem apagada em 2017. Como grande azarã, a equipe europeia tentará corrigir os erros da primeira fase.

Leia também:
Mundial de LoL: após Fase de Entrada, veja como ficaram os grupos
Ouça 'Phoenix', música-tema do Mundial de LoL
Mundial de LoL: Damwon e Clutch avançam para a Fase de Grupos 

Grupo C (SK Telecom T1, Fnatic, Royal Never Giveup, Clutch Gaming)

O “Unkillable Demon King” está de volta. Após a frustração de 2018, não conseguindo classificação para jogar o Mundial em casa, Lee “Faker” Sanghyeok volta aos Mundiais em grande estilo. Com uma SK Telecom T1 vitoriosa e renovada, o meio tentará emplacar o quarto título mundial. A tarefa, no entanto, não será fácil.

Ao lado do time sul-coreano está a Fnatic, vice-campeã Mundial em 2018 e que tenta se acertar após a saída de Caps. A presença de Tim "Nemesis" Lipovšek no meio, no entanto, não é um empecilho, com o jogador cada vez mais à vontade.

Campeã do MSI de 2018, a Royal Never Giveup tenta voltar ao topo. “Topo”, inclusive, é o grande obstáculo do time, já que desde a saída de Yan "Letme" Junze, a posição ainda não possui um jogador à altura. A grande estrela continua sendo o atirador Jian "Uzi" Zihao.

Completando o grupo está a Clutch Gaming, que suou para conseguir a classificação na Fase de Entrada. A presença da equipe norte-americana, inclusive, irá promover o reencontro do topo Heo "Huni" Seunghoon com duas ex-equipes: o jogador atuou pela Fnatic em 2015 e pela SKT.

Grupo D (Team Liquid, ahq e-Sports, Invictus Gaming, Damwon Gaming)

O melhor para o final. O grupo D reserva grandes duelos já nas primeiras partidas. Isso porque a Team Liquid, finalista do Mid-Season Invitational deste ano e campeã norte-americana terá adversários de peso.

Vice-campeã da LMS, a ahq possui nomes importantes da região, e representa certa ameaça. Nada comparado à atual campeã mundial. A Invictus Gaming cambaleou, mas conseguiu a vaga para defender o título em 2019.

Com praticamente a mesma lineup de 2018, o time precisará de um novo bom torneio de seu topo Kang “TheShy” Seungyok, melhor da posição a nível internacional.

Para fechar, o sorteio da Fase de Entrada reservou outra candidata ao título. Após sair do grupo do Flamengo, o time sul-coreano tem o “Kleptoman” Jang "Nuguri" Hagwon, que deve travar duelos incríveis contra TheShy na rota.

As partidas começam às 8h deste sábado (12), com transmissão dos canais SporTV e dos canais oficiais da Riot Games na Twitch e no YouTube.

Veja também

Com brasileiros, finais da Free Fire Continental Series acontecem neste fim de semana
Free Fire

Com brasileiros, finais da Free Fire Continental Series acontecem neste fim de semana

Bruno Soares estreia com vitória de virada nas duplas do ATP Finals
Tênis

Bruno Soares estreia com vitória de virada nas duplas do ATP Finals